O Jogo ao Vivo

Entrevista

Hugo Gilberto: "Fazer jornalismo é lutar contra os mentirosos"

Hugo Gilberto: "Fazer jornalismo é lutar contra os mentirosos"

Diretor-adjunto de Informação da RTP estreia-se esta terça-feira na condução do "Jornal 2". Nova era ao lado de Sandra Sousa.

A mulher diz que ele não pára, e a verdade é que Hugo Gilberto, 42 anos, mais de vinte de profissão, não hesita na hora de arregaçar as mangas quando o jornalismo chama. Depois de vários anos ligado ao universo desportivo, assumindo a apresentação de "Trio d"ataque", na RTP3 (onde irá manter-se "pelo menos até ao final da época futebolística), o diretor-adjunto de Informação da RTP estreia-se, hoje, às 21.30 horas, na condução do "Jornal 2" na RTP2. O bloco noticiário é emitido a partir do Centro de Produção do Porto e vai ser partilhado com a jornalista Sandra Sousa.

O desafio foi lançado "em agosto/setembro" pelo diretor de Informação, José António Teixeira, que lhe pediu "para repensar" o formato. "Fiquei de pensar no assunto e, com a insistência dele e da direção, aceitei o desafio", assume Hugo Gilberto. Convite abraçado, "mudanças" prometidas. "É um compromisso com as quatro décadas de história do "Jornal 2", mas dando-lhe uma visão contemporânea, atenta ao futuro, com interpretação dos factos que têm um peso maior do internacional e uma aposta na cultura. Esses são os eixos fundamentais desta nova fase", sintetiza.

"O jornalismo pode ter um papel absolutamente decisivo, não na história dele próprio, mas na história da Humanidade. Hoje", diz, "fazer bom jornalismo é lutar contra os mentirosos e a indecência, contra uma corrente populista e negacionista criada num Mundo onde não há verdade. Combater isso é garantir a democracia para os nossos filhos".

"O mundo em meia hora"

Outra marca a registar no "Jornal 2" será "a ideia dos trinta minutos de duração, porque o Mundo cabe em meia hora", assegura Hugo Gilberto, entusiasmado com o contra-relógio a que se propõe e que tanto aprecia. Na semana passada, quando morreu Maradona, conseguiu encaixar a vida, o percurso e o génio do futebolista numa peça de dois minutos e meio.

Ao longo de duas décadas de carreira, o jornalista assinou muitos trabalhos fora do desporto, mas reconhece que o telespectador o liga mais a essa área. Agora vai mostrar a versatilidade que sempre o acompanhou no exercício da profissão de forma mais visível, em prol de um "jornalismo de referência". Sempre enaltecendo o "trabalho das equipas da informação, produção, imagem e grafismo, cenografia, marketing e comunicação".

PUB

Mesmo reconhecendo as dificuldades de trabalhar longe da capital, Hugo Gilberto não sente que a sua vida foi menos conseguida por ter optado pelo Porto, onde nasceu e cresceu. "Não tenho a certeza de que a minha carreira teria sido melhor se estivesse em Lisboa", confessa. Tem orgulho no percurso trilhado, mas está longe de se sentir realizado.

Entrevista a António Damásio

No programa de arranque, Hugo Gilberto terá como convidado o neurocientista António Damásio. A partir de Los Angeles, nos Estados Unidos, vai debater o assunto mais importante do dia. Nessa altura, o novo pivô já terá dado o pontapé de saída no renovado "Jornal 2", agora com nova imagem e grafismo.

Uma mudança que acontece quatro meses depois da saída de João Fernando Ramos para a TVI, quase sete anos depois de Hugo Gilberto ter sugerido o nome "Jornal 2" para o telejornal da RTP2 durante uma reunião de quadros.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG