Vaticano

Papa apela a que jornalistas coloquem a verdade à frente dos interesses

Papa apela a que jornalistas coloquem a verdade à frente dos interesses

O papa Francisco apelou aos jornalistas para que comuniquem colocando a verdade à frente dos interesses pessoais e corporativistas e que denunciem situações de degradação e desespero.

O papa falava durante um encontro com uma delegação do Prémio Internacional de Jornalismos 'Biagio Agnes', no Vaticano.

"Ser jornalista é um trabalho exigente que tem a ver com a formação das pessoas, a sua visão do mundo e as suas atitudes", disse Francisco lembrando que com este prémio ficam comprometidos, acima de tudo pessoalmente, "a uma comunicação que saiba como colocar a verdade diante de interesses pessoais ou corporativos".

No encontro chamou a atenção para a necessidade de os jornalistas noticiarem acontecimentos que estejam fora dos grandes centros geográficos e económicos e a "não caírem na armadilha da lógica da oposição por interesses ou ideologias".

Francisco pediu aos jornalistas que tentem ir além das notícias não se limitando "a relatar um acontecimento", mas também "a abrir espaços de esperança denunciando situações de degradação e desespero".

"Não há receitas, mas gostaria apenas de destacar três palavras: periferias, verdades e esperança", disse o papa Francisco.

Sobre as periferias o papa referiu que muitas vezes, as zonas nevrálgicas de produção de notícias são encontradas nos grandes centros, mas que isso não deve fazer esquecer as pessoas que moram longe.

"Às vezes são histórias de sofrimento e degradação, outras são histórias de grande solidariedade que podem ajudar a todos a encarar a realidade de uma nova maneira", disse.

ver mais vídeos