Série

"A Guerra dos Tronos" usou "assassinos de drones" para evitar fugas de informação

"A Guerra dos Tronos" usou "assassinos de drones" para evitar fugas de informação

Durante as gravações da oitava temporada de "A Guerra dos Tronos", a HBO apostou em aparelhos conhecidos como "assassinos de drones" para neutralizar "paparazzi" intrometidos.

Sendo a derradeira temporada de "A Guerra dos Tronos" um dos eventos mais aguardados da televisão, a HBO não esteve com meias medidas e, tendo em conta que a estreia só acontecerá em 2019, fez de tudo para evitar fugas de informação antes do tempo.

Uma das medidas foi atribuir nomes falsos aos atores em todos os guiões, para o caso de estes serem obtidos pela imprensa ou eventuais "hackers". Mas a outra grande estratégia - e, esta sim, digna de 007 - foi manter por perto os chamados "assassinos de drones". São aparelhos portáteis que detetam e neutralizam qualquer drone que esteja a sobrevoar as redondezas, forçando-os a aterrar e a regressar ao seu dono.

A revelação foi feita pela atriz Sophie Turner, que dá vida a Sansa Stark na premiada série, durante a Comic Con de Nova Iorque. "O secretismo foi de loucos. Até gravámos cenas falsas. Vestimo-nos como as personagens quando estávamos na Croácia porque sabíamos que os 'paparazzi' estavam por perto. E assim passávamos metade do dia a fazer nada", revelou ainda.

Parece que o único remédio é esperar até à estreia oficial da oitava temporada de "A Guerra dos Tronos", algures na "primeira metade" de 2019.