Brexit

Novo semanário para os "consternados com o Brexit"

Novo semanário para os "consternados com o Brexit"

O "The New European" vai ser lançado em Inglaterra na próxima sexta-feira, dia 8. "Cada edição será de colecionador" e custará 2,38 euros

A ideia é dar voz aos 16,14 milhões de britânicos que votaram contra o Brexit e que estão "consternados" com a saída do Reino Unido da União Europeia. De acordo com o Archant Media Group (AMG), que concebeu a publicação em pouco mais do que uma semana, o novo semanário chama-se "The New European" e apresentar-se-á como um jornal "pop-up". Ou seja, um jornal temporário.

"Cada edição será de colecionador. As vendas das edições seguintes à quarta [até aqui estão garantidas] vão decidindo semanalmente a sua continuação", explica o AMG, a quinta maior editora de jornais regionais no Reino Unido. "O país está a viver um período extraordinário, com toda a sociedade num estado de mudança e turbulência. Acredito que os 48 por cento que votaram pela permanência não estão bem servidos pela imprensa tradicional e acho que esta é uma oportunidade clara para lançar um jornal que as pessoas querem ler e que vão carregar com honra", acrescentou Matt Kelly, diretor de conteúdos da Archant e editor do "The New European".

A distribuição será feita essencialmente em Londres, Liverpool, Manchester e no sul de Inglaterra, bem como em outros áreas em que a votação contra o brexit foi "forte".

O semanário será uma "zona livre de políticos" e contará com as contribuições de Tanit Koch, diretora do alemão Bild (um dos jornais mais lidos na Europa), Wolfgang Blau, antigo editor do alemão Zeit Online e da área digital do britânico The Guardian, e ainda Annabelle Dickson e James Brown. "Será uma mistura eclética e energética de conteúdo - e não apenas sobre o Brexit", esclarece o editor.

Will Hattam, do AMG, frisou à imprensa britânica que este "não será apenas mais um jornal" do Reino Unido, mas "um novo tipo de produto. "Como um projeto pop-up, é uma abordagem inovadora para um novo segmento de mercado".