Rádio

TSF na Bahia para dinamizar laços Portugal-Brasil

TSF na Bahia para dinamizar laços Portugal-Brasil

Conferência da rádio em Salvador juntou protagonistas dos dois lados do Atlântico.

Turismo e agricultura. São estes os dois sectores da economia que mais podem ajudar a fortalecer as relações económicas entre Portugal e o estado brasileiro da Bahia. A conclusão foi enunciada por vários participantes na conferência "Bahia/Portugal: Um mar de oportunidades" organizada pela TSF em Salvador, capital daquele estado brasileiro por ocasião do 30º aniversário da rádio.

A iniciativa que decorreu nesta sexta-feira na Associação Comercial da Bahia contou com representantes políticos e económicos dos dois países que insistiram numa ideia: as duas economias têm muito a ganhar se as relações comerciais se fortalecerem. O ministro da economia, Manuel Caldeira Cabral, considera que há muitas oportunidades para as empresas portuguesas no Brasil, exemplificando com o sector agrícola e o fator escala, dado que no Brasil os empresários portugueses podem "passar a medir as suas propriedades em quilómetros quadrados em vez de hectares".

Caldeira Cabral afirmou ainda que há oportunidades por explorar noutros sectores, realçando a indústria de "transformação de produtos agrícolas - em que a Bahia tem uma produção muito grande e potencial por explorar", afirmou.

O governante elegeu também o turismo como atividade com enorme potencial. O ministro brasileiro da saúde concordou, e insistiu num subsector: o turismo da saúde e da terceira idade. Ricardo Barros, reconheceu que o envelhecimento da população e "um enorme desafio" mas acrescentou que o fenómeno é ao mesmo tempo "uma grande oportunidade" para a economia. "Temos pessoas com rendimento e tempo, e por isso prontas para o lazer e o turismo".

Área cinco vezes maior

O vice-governador da Bahia, João Leão, fez um apelo direto aos empresários portugueses para que "venham para a Bahia ser felizes" e argumentou com números e com o fator escala, afirmando que na área daquele estado cabem "cinco países como Portugal". A Bahia tem 15 milhões de habitantes e desses, 3 milhões estão na capital, Salvador.

Exportações crescem 70%

As relações económicas entre os dois países, afirmou a generalidade dos participantes na conferência, podem crescer muito. Mas nos últimos anos as trocas comerciais já aumentaram: as exportações para o Brasil cresceram cerca de 70% entre 2016 e 2017. E o presidente da Federação das Câmaras de Comércio Portuguesas no Brasil, Nuno Rebelo de Sousa, enfatiza que "o contrário também é verdade: há um aumento de 40% das exportações do Brasil para Portugal".

Rebelo de Sousa (filho do presidente da República) garante também que há cada vez mais empresários brasileiros interessados em Portugal, conclusão a que chega através do contacto das câmaras de Comércio com o tecido económico: "o nosso foco tem sido muito mais apoiar os brasileiros que querem ir para Portugal", revela, o que acontece "devido ao vigor económico de Portugal e também devido à crise que o Brasil atravessou e que tem despertado o interesse de empresários - desde grandes grupos a pequenos empresários - a investir em Portugal".

"Não abro mão" do azeite português

O otimismo foi partilhado também do lado baiano. Desde as "mais de 50 startups" à venda e que são, segundo Angelo Calmon de Sá Junior, coordenador do conselho de comércio exterior da federação das indústrias do Estado da Bahia, um bom investimento, ate Adary Oliveira, presidente da Associação Comercial da Bahia, que afirma que "não abre mão do óleo de oliva português, o melhor do mundo" para dizer que a fidelização aos produtos e o comportamento dos consumidores também são fatores relevantes no sucesso das empresas, passando pelo presidente da Agência de Fomento do Estado da Bahia, Otto Alencar Filho, que garantiu que muito dificilmente os empresários portugueses encontrariam, noutras paragens, linhas de financiamento tão favoráveis como as praticadas pela instituição para quem queira investir na região baiana.

EDP reconstrói museu

A EDP Brasil, também presente, sublinhou a boa integração com a sociedade e economia brasileiras. O responsável financeiro da empresa, Henrique Freire, destacou o patrocínio dado pela empresa à reconstrução do Museu da Língua Portuguesa, em São Paulo, que foi destruído por um incêndio em 2015. A EDP Brasil serve mais de três milhões de clientes em sete estados brasileiros.

TAP reforça ligação Lisboa-Bahia

A TAP vai passar a ter ligações diárias entre Lisboa e Salvador. O anúncio foi feito pelo diretor-geral da TAP para a América Latina, Mário Carvalho. A transportadora aérea acrescenta um voo às seis ligações semanais que já tinha, e alcança a meta de ligar as duas cidades todos os dias.