1956 - 2022

Morreu a poetisa Ana Luísa Amaral

Morreu a poetisa Ana Luísa Amaral

A poetisa e tradutora Ana Luísa Amaral morreu na sexta-feira à noite, aos 66 anos, vítima de cancro.

A cerimónia fúnebre está marcada para domingo no Tanatório de Matosinhos. O velório realiza-se este sábado, a partir das 17 horas, na Capela do Corpo Santo, em Leça da Palmeira, onde a poetisa residia, segundo um comunicado da Universidade do Porto (UP). Autora de mais de trinta obras de poesia, teatro, ficção e literatura infantil, publicadas em vários países, Ana Luísa Amaral era também investigadora e professora aposentada da Faculdade de Letras da UP.

Numa nota de pesar, o Reitor da Universidade do Porto recorda a docente e escritora como "uma autora extraordinária, uma académica distinta e uma cidadã empenhada". "A sua obra literária irá certamente garantir que o nome de Ana Luísa Amaral perdurará para todo o sempre, mas quem teve o privilégio de a conhecer de perto terá a memória de uma pessoa generosa e uma ativista dedicada às causas da igualdade e da solidariedade social", referiu António de Sousa Pereira.

Foi a figura homenageada na edição deste ano da Feira do Livro do Porto, numa cerimónia que decorreu nos jardins do Palácio de Cristal, no mês passado. Na ocasião, disse estar "felicíssima" com a distinção - que somou à Medalha de Ouro da Cidade do Porto - e não poupou elogios a Rui Moreira. "Tenho muita pena que nos vá deixar, com o tanto que eu o admiro", disse. E acrescentou: "As pessoas com alguma visibilidade têm obrigação cívica de se empenhar do ponto de vista político, e também com as questões das mulheres e com os retrocessos como o que está a acontecer nos Estados Unidos".

Ana Luísa Amaral teve uma carreira literária distinguida e premiada, em Portugal e no estrangeiro, onde os seus livros foram publicados, em países como Brasil, França, Espanha, Suécia, Itália, Holanda, Colômbia, Venezuela, México e Estados Unidos da América, estando ainda representada em diversas antologias. Foi distinguida, entre outros com o Prémio Literário Casino da Póvoa (2007), o Prémio de Poesia Giuseppe Acerbi (2007), o Grande Prémio de Poesia da Associação Portuguesa de Escritores (2008), o Prémio Rómulo de Carvalho/António Gedeão (2012), o Premio Internazionale Fondazione Roma: Ritratti di Poesia (2018), o Prémio de Ensaio Jacinto do Prado Coelho (2018), o Prémio Literário Guerra Junqueiro (2020), o Prémio Vergílio Ferreira (2020), o Prémio Rainha Sofia de Poesia Ibero-Americana, ou o Prémio Literário Francisco de Sá de Miranda (2021).

Licenciada em Germânicas e doutorada em Literatura Norte-Americana pela FLUP, Ana Luísa Amaral era investigadora nos campos da Literatura e Cultura Inglesa e Americana. Foi estudiosa da obra de Emily Dickinson e distinguiu-se como referência internacional nos Estudos Feministas, com o importante ensaio realizado em coautoria com Ana Gabriela Macedo "Dicionário da Crítica Feminista".

PUB

Estando atualmente aposentada, exercia as funções de membro da Direção do Instituto de Literatura Comparada Margarida Losa, no âmbito do qual dirigia o grupo internacional de pesquisa Intersexualidades.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG