óbito

Morreu Fernando Lanhas, pai da arte abstracta em Portugal

Morreu Fernando Lanhas, pai da arte abstracta em Portugal

O pintor e arquitecto Fernando Lanhas, uma das maiores referências das Artes Plásticas portuguesas, morreu no sábado, aos 88 anos, em sua casa, no Porto.

O corpo do pintor está na capela do Foco, no Porto, e o funeral irá realizar-se na segunda-feira, às 15 horas, na cidade onde nasceu. Fernando Lanhas faleceu na sua residência, na sequência de um acidente vascular cerebral, pelas 19 horas de sábado.

Contemporâneo de Pomar, Resende e de Nadir Afonso, Fernando Resenda da Silva Lanhas é considerado o pai do abstraccionismo geométrico em Portugal.

Com uma obra extraordinária na área das Artes Plásticas, o arquitecto portuense tem ao longo da sua vida abraçado, estudado e desenvolvido matérias que vão desde a Arquitectura à poesia, da Arqueologia à Astronomia, da Etnografia à Geologia.

Fernando Lanhas completou a licenciatura de Arquitectura da escola Superior de Belas Artes da Universidade do Porto, época em que despertou o seu interesse pela pintura.

Nos últimos anos, apesar de já sofrer de alguns problemas de saúde, Lanhas continuou a pintar e a escrever diariamente.

Arquitecto de formação e pintor por paixão, Lanhas foi, sobretudo, um curioso incansável, um homem que gostava da vida e do sonho. Aliás, começou a registar os seus sonhos regularmente desde 1943.

PUB

"A arte é um fenómeno intrínseco à espécie humana. Um voo liberto e incontido pelo homem. A arte é um princípio ajustado àqueles que a fazem. É um fenómeno de intimidade ainda não entendido. Em suma, muitas vezes a arte não parece, mas é" - chegou a dizer o pintor ao JN, quando tentava definir a palavra "arte".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG