Música

My Bloody Valentine acusam Spotify de partilhar letras "incorretas e insultuosas"

My Bloody Valentine acusam Spotify de partilhar letras "incorretas e insultuosas"

A banda irlandesa My Bloody Valentine recorreu às redes sociais para alertar os fãs de que as letras das suas músicas, partilhadas no Spotify, estão "incorretas" e que são "insultuosas". O grupo de rock alternativo é conhecido pelas letras quase inaudíveis e muitas vezes impercetíveis.

A banda de Dublin mostrou a sua indignação com o Spotify, esta quinta-feira, nas redes sociais, por ver que a plataforma de streaming legendou de forma incorreta e imprecisa os sucessos do grupo.

"Acabamos de reparar que o Spotify colocou letras falsas nas nossas canções sem o nosso conhecimento. Estas letras são, na verdade, completamente incorretas e insultuosas. Não temos a certeza de onde as arranjaram, provavelmente num desses sites de letras da treta na Internet", pode ler-se na publicação feita no Twitter.

O grupo, liderado por Kevin Shields, nunca clarificou as letras das canções, em grande parte inaudíveis, mesmo dentro das notas dos seus próprios discos. Um mistério que acompanha a banda desde o início e é considerada a "imagem de marca" dos artistas irlandeses.

Em 1991, Shields disse ao jornalista David Cavanagh, citado pelo "The Guardian", que nem sequer escrevia a letra exata das músicas para os editores do grupo.

PUB

"Eu dou-lhes os títulos", disse ele. "Depois uma rapariga da Creation [antiga editora do grupo] ouve as canções e escreve o que pensa que eu estou a cantar. E é isso que ela lhes dá. Na verdade, as letras são mais dela do que minhas. E algumas das discrepâncias são hilariantes", confessou.

Em 2021, a plataforma de streaming sueca lançou uma funcionalidade que permite aos utilizadores ler a letra das músicas enquanto a ouvem. Após as críticas do grupo, as letras foram do Spotify, esta sexta-feira, no entanto continuam acessíveis na plataforma Musixmatch, que trabalha em parceria com a empresa sueca para a integração das letras.

Durante muito tempo, os My Bloody Valentine recusaram-se a divulgar o seu catálogo musical nos serviços de streaming. Mas em 2021, a postura da banda mudou com o contrato assinado com a Domino Records. Pela primeira vez, os hits de "Isn't Anything" (1988), "Loveless" (1991) e "MBV" (2013) estavam disponíveis nos serviços de streaming de todo o mundo. Com este anúncio veio também a revelação de que o rock alternativo ia ganhar dois novos álbuns com a assinatura de My Bloody Valentine.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG