Música eletrónica

Neopop atinge marca histórica: cerca de 10 mil pessoas numa só noite

Neopop atinge marca histórica: cerca de 10 mil pessoas numa só noite

Festival de música eletrónica de Viana do Castelo chegou ao seu número máximo de espectadores esta sexta-feira. Dois anos de paragem e um cartaz encabeçado por Solomun e Richie Hawtin explicam a proeza. Este sábado há ainda sessões de Jeff Mills, Loco Dice ou Ricardo Villalobos.

E ao terceiro dia da 15.ª edição o Neopop bateu o seu recorde de público, atingindo uma marca próxima das dez mil pessoas, o que representa a venda integral dos bilhetes disponíveis para esta sexta-feira.

Entre as razões que explicam a proeza estão "a paragem de dois anos motivada pela pandemia, o que gerou uma vontade acrescida de ouvir música, e o cartaz particularmente forte desta noite, não só no palco principal, onde passaram nomes como Solomun ou Richie Hawtin, mas também no Anti Stage, que acolheu DJ que poderiam perfeitamente estar no palco maior, como Héctor Oaks e Dax J", explicou ao JN Nuno Branco, responsável pela comunicação do Neopop.

PUB

Em noite memorável para o festival que se realiza desde 2005 em Viana do Castelo, o caminho para a longa sequência de sessões (a última iniciou-se às sete da manhã, com Paco Osuna) foi aberto por um dos mais premiados DJ do Mundo, o germano-bósnio Solomun, que coleciona já quatro "DJ Awards", espécie de Oscars para a música de dança atribuídos anualmente em Ibiza. Aviou um set saturado de elementos, entre vocais e partículas sonoras de variável intensidade e extensão. Foram duas horas de tecno sofisticado e contundente.

Também nas primeiras horas da noite de sexta-feira, subiu ao Neo Stage Anfisa Letyago, que fez a sua estreia no festival. Nascida na Rússia e radicada em Nápoles, propõe um tecno mais depurado, feito de linhas simples e eficazes.

Ainda na sexta-feira, no Anti Stage, mais vocacionado para projetos de nicho, escutaram-se as complexas estruturas rítmicas de Carlota Marques, portuguesa a residir em Berlim há vários anos, e as faixas de construção meticulosa de Vil, lisboeta associado ao selo português Hayes Collective.

O Neopop termina este sábado com mais um cartaz de fôlego: pelos dois palcos passarão clássicos como Jeff Mills, Loco Dice ou Ricardo Villalobos (que inicia a sessão a seguir ao pequeno almoço, às nove da manhã), e estreias como The Blessed Madonna e Anastasia Kristensen.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG