O Jogo ao Vivo

Festival DDD

Nos Dias da Dança, Bruno Beltrão une em cena o melhor de dois mundos

Nos Dias da Dança, Bruno Beltrão une em cena o melhor de dois mundos

Nova criação estreia-se este sábado no Porto. Traz estilos de dança urbana apresentados num teatro formal.

Em meados dos anos 1990, o adolescente Bruno Beltrão, coreógrafo brasileiro de Niterói, cria com um amigo um grupo de hip-hop para se apresentarem em competições de breakdance e festivais de dança urbana. E apesar de manter o vínculo com a dança de rua, ao entrar na vida adulta formou-se em dança contemporânea e em filosofia, dois pontos de viragem para as obras que apresenta.

O conceito, explorado em vários espetáculos, sendo o primeiro "From popping to pop", de 2001, tem sido apresentado internacionalmente, sobretudo em circuitos europeus. Circuitos em que Bruno Beltrão acaba por se cruzar com William Forsythe, nome maior da dança contemporânea e uma influência para o seu trabalho.

PUB

Na obra anterior apresentada em Portugal, "Inoah", Bruno Beltrão tentava mediar conflitos indissolúveis e violentas contradições sociais de maneira quase suplicante. Como uma batalha urbana entre o encontro e o confronto de uma realidade brasileira latente.

Nesta nova proposta não deixa de retratar essa realidade e de forma bastante crítica. "Como podemos manter-nos em movimento quando a situação sociopolítica de um país parece paralisar tudo? Quando a perseguição e o ódio parecem desunir, sufocar a liberdade e a solidariedade, a igualdade e a democracia?". Esta criação é um reflexo, portanto, de uma realidade artística brasileira que responde à viragem radical política no Brasil com a eleição de Jair Bolsonaro.

A filosofia, como Beltrão explicou numa entrevista, ajudou-o a distanciar-se mas também a ser mais crítico nas análises que faz dentro e fora de cena. Resultados a não perder este sábado e domingo. O espetáculo também terá apresentações na Culturgest, em Lisboa, de 2 a 4 junho.

Nova criação de Bruno Beltrão e Grupo de Rua, sábado 23 e domingo 24 no Teatro Campo Alegre (Porto), às 19.30 horas (dia 23) e 15 horas (dia 24).

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG