Exclusivo

Nuno Cardoso: "O processo criativo é um exercício de democracia e de diálogo"

Nuno Cardoso: "O processo criativo é um exercício de democracia e de diálogo"

Após a antestreia em Bordéus, o acontecimento chega ao Porto: estreia hoje "Para que os ventos se levantem: uma Oresteia".

"Para que os ventos se levantem: uma Oresteia", em cena no Teatro S. João, no Porto, a partir de hoje e até 6 de novembro, é uma aventura teatral que interroga os alicerces do ideário democrático. Nesta entrevista ao JN, o encenador Nuno Cardoso, de 51 anos, responde maioritariamente com perguntas - e as suas perguntas são o carburador do Mundo.

"Oresteia" trata da passagem da justiça do "olho por olho" para a justiça de tribunal, ou da barbárie para a civilização. O que foi mais relevante explorar na trilogia de Ésquilo?

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG