Teatro

"O Cerejal" de Tchékhov com Isabelle Huppert a partir de hoje no Teatro D. Maria II

"O Cerejal" de Tchékhov com Isabelle Huppert a partir de hoje no Teatro D. Maria II

A atriz francesa Isabelle Huppert sobe esta quinta-feira ao palco da sala Garrett, no Teatro Nacional D. Maria II, em Lisboa, para protagonizar "O cerejal", de Tchékhov, numa encenação de Tiago Rodrigues, ex-diretor artístico deste teatro.

Estreada a 5 de julho no Festival de Avignon, dia em que Tiago Rodrigues foi anunciado como próximo diretor artístico do certame, "O cerejal" propõe um encontro entre a existência refletida numa família em crise.

Numa família cuja propriedade é comprada pelo filho de um antigo servo, Tiago Rodrigues "vê a inexorável força da mudança", segundo a apresentação da peça pelo teatro.

Para Tiago Rodrigues, encenar Isabelle Huppert foi uma "sensação de grande privilégio". Não apenas por se tratar de uma atriz extraordinária, mas também por se tratar de uma atriz que passou por alguns dos maiores palcos do mundo em espetáculos dirigidos por personalidades marcantes da história do teatro recente além do percurso "fenomenal" que teve no cinema, disse à Lusa Tiago Rodrigues, antes da estreia da peça.

"O cerejal" foi a última peça escrita por Tchékhov (1860-1904), aos 44 anos, que Tiago Rodrigues acabou por encenar com a mesma idade que o dramaturgo russo tinha quando a escreveu.

A encenação da última peça escrita pelo autor de "A Gaivota" foi uma "coincidência poética", como afirmou Tiago Rodrigues, acrescentando que resultou de encontros informais em Lisboa e Paris, entre si e a atriz francesa.

A atriz francesa, que já foi galardoada com dois César de Melhor Atriz, nunca tinha representado Tchékhov, embora seja "amante do dramaturgo russo", e Tiago Rodrigues nunca tinha posto em cena qualquer peça do autor de "As Três Irmãs".

PUB

A "semente veio a dar flor com este cerejal", que, após a estreia no Festival de Avignon, chega agora ao Teatro Nacional D. Maria II, no início de uma digressão europeia da peça.

Em janeiro de 2022, a peça estará dois meses em cena em Paris, no Théâtre de l'Odéon, após o que será apresentada em Genebra, Roma e em várias cidades francesas. O espetáculo será representado também em Taiwan e noutros países.

A Isabelle Huppert, como protagonista, juntam-se as interpretações de Isabel Abreu e de Hélder Gonçalves e Manuela Azevedo, dos Clã, num elenco que totaliza 11 atores.

"O cerejal" é uma coprodução do Teatro Nacional D. Maria II com o festival francês e estreou-se no Cour d'Honneur do Palais des Papes, um dos espaços históricos mais importantes de Avignon e do Festival.

Em palco nesta encenação de Tiago Rodrigues estarão ainda Adama Diop, Alex Descas, Alison Valence, David Geselson, Gregoire Monsaingeon, Marcel Bozonnet, Nadim Ahmed, Océane Cairaty, Suzanne Aubert e Tom Adjibi.

A criação tem cenografia de Fernando Ribeiro, figurinos de José António Tenente, luz de Nuno Meira e sonoplastia de Pedro Costa.

No D. Maria II, a peça vai estar em cena até dia 19, com récitas de quarta-feira a sábado, às 19 horas, e, aos domingos, às 16 horas.

Espetáculo falado em francês com legendas em português, a última récita de "O cerejal" terá audiodescrição.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG