O Jogo ao Vivo

Exclusivo

O diário de bordo de Rita Redshoes

O diário de bordo de Rita Redshoes

"Lado bom" é o quinto álbum da cantora, que anotou o "processo mágico e doloroso" da gravidez. Canções do disco são "terapêuticas" e foram escritas antes da pandemia.

"Só se chega ao lado bom conhecendo o lado mau. Precisamos da comparação para arrumar as coisas e perceber as diferenças. Não se sai ileso do lado mau, de uma depressão, mas adquirimos ferramentas que permitem valorizar o que somos e o que temos". A alegria bacoca ou a felicidade conquistada, por vezes, "à custa de horrores". Eis a mulher que saiu mais sábia e completa da gravidez. Rita Redshoes registou o processo, "mágico e doloroso", em o "Lado bom", o quinto disco de originais e o mais pessoal de toda a carreira.

Tudo aconteceu antes da pandemia - a gravidez, a escrita das canções -, e Rita não sabe como seria o "lado bom" se tudo se passasse durante o dilúvio. Teve a sorte de o atravessar com uma bebé ao colo. "Escrever canções sempre foi, para mim, um processo terapêutico, uma forma de me arrumar. Mas agora vivi uma transformação brutal, do ponto de vista físico e interior. E as canções são uma espécie de diário de bordo - está tudo em carne viva, cheguei a escrever enquanto fazia piscinas com a bebé em casa. Vivia os momentos e registava-os. Queria apanhar aquele espanto de gerar um ser, que se torna a nossa maior força e também a nossa maior fraqueza".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG