O Jogo ao Vivo

1949-2020

Morreu o escritor Luis Sepúlveda com Covid-19

Morreu o escritor Luis Sepúlveda com Covid-19

O escritor chileno Luis Sepúlveda morreu esta quinta-feira, aos 70 anos, em Espanha, em consequência da doença Covid-19, confirmou ao JN a Porto Editora.

Sepúlveda estava internado desde finais de fevereiro num hospital de Oviedo, em Espanha, onde foi diagnosticado com aquela doença. Os primeiros sintomas ocorreram dias antes, quando esteve no festival literário Correntes d'Escritas, na Póvoa de Varzim.

A confirmação de que estava infetado com a Covid-19 levou, na altura, o Correntes d"Escritas a recomendar uma quarentena voluntária aos que participaram no festival e estiveram em contacto com o escritor chileno.

Tudo isto aconteceu ainda antes de as autoridades portuguesas confirmarem oficialmente qualquer registo de infeção em Portugal, o que só viria a acontecer a 2 de março.

Toda a obra publicada em Portugal

Luís Sepúlveda, que nasceu no Chile a 04 de outubro de 1949, estreou-se nas letras em 1969, com "Crónicas de Piedro Nadie" ("Crónicas de Pedro Ninguém"), dando início a uma bibliografia de de 21 títulos, que inclui obras como "O Velho que Lia Romances de Amor" e "História de Uma Gaivota e do Gato que a Ensinou a Voar".

O escritor tem toda a obra publicada em Portugal pela Porto Editora - alguns títulos estão integrados no Plano Nacional de Leitura -, e era presença regular em eventos literários no país.

Luís Sepúlveda era casado com a poetisa Carmen Yáñez, que também esteve hospitalizada e em isolamento.

"Profundo pesar" pela morte de "Lucho"

Em comunicado, a Porto Editora manifestou "o seu mais profundo pesar pelo falecimento do seu autor" e salientou o carinho "bem visível" do público português pelos romances do chileno.

"À família e aos amigos de 'Lucho' (como carinhosamente era tratado) e a todos os seus leitores endereçamos as mais sinceras e sentidas condolências por tão grande perda", escreveu a editora.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG