Exclusivo

"O leãozinho" vai rugir em três cidades portuguesas

"O leãozinho" vai rugir em três cidades portuguesas

Caetano Veloso encerra a digressão europeia "Voz e Violão" com concertos em Lisboa, Porto e Guarda. Uma catrefada de clássicos forma o alinhamento.

Um enorme coro gritou "Fora, Bolsonaro!" no final do concerto de Caetano Veloso em Paris, no último sábado, depois de o baiano percorrer parte considerável do repertório que o tornou um dos maiores cantores brasileiros de sempre (o 4.o, na perspetiva da "Rolling Stone"). Ontem passou por Bruxelas, e amanhã inicia a série de seis espetáculos em Portugal que encerram a digressão europeia de "Voz e Violão", o formato com que se apresentará no Coliseu dos Recreios, em Lisboa (1, 2 e 3 de setembro), Teatro Municipal da Guarda (dia 5) e Coliseu Porto Ageas (dias 7 e 8).

As quatro datas iniciais foram insuficientes para os milhares de fãs que rapidamente esgotaram os bilhetes disponíveis - os que se destinavam à Guarda sumiram em poucos minutos. As lotações limitadas, em virtude das restrições relacionadas com a covid-19 - que obrigarão, em Lisboa e no Porto, à apresentação de teste negativo ou certificado digital (na Guarda não será necessário por o número de espectadores ser inferior a 500) -, poderão explicar em parte este frémito. Mas a outra parte é a sede generalizada de concertos e a paixão do público por Caetano, que atuou pela primeira vez no Coliseu dos Recreios em 1981.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG