Premium

O legado imenso da Orfeu ainda nos surpreende

O legado imenso da Orfeu ainda nos surpreende

São historiadores, etnomusicólogos, sociólogos e designers atraídos por um objeto de estudo comum: a Orfeu, a editora discográfica fundada no Porto em 1956, cuja ação foi decisiva para o aparecimento e afirmação de muitos dos nomes fundamentais da música portuguesa do século XX.

De José Afonso a Adriano Correia de Oliveira, de Fausto ao Duo Ouro Negro, são quase incontáveis os artistas e bandas que, entre 1956 e 1983, gravaram na etiqueta criada pelo empresário Arnaldo Trindade.

O valioso legado da Orfeu é precisamente o foco de um ambicioso programa multidisciplinar desenvolvido pelo Instituto de Etnomusicologia - Centro de Estudos em Música e Dança (Nova-FCSH) e pela Escola Superior de Arte e Design (ESAD), em Matosinhos.