Artes Plásticas

O som dos vermes e dos portos em Serralves

O som dos vermes e dos portos em Serralves

"O testemunho das águas", a primeira grande exposição de 2022 na instituição portuense, é para se ouvir.

O artista libanês Tarek Atoui inaugurou a exposição "O testemunho das águas" em Serralves, no Porto. Um cruzamento de sons do parque e gravados em cidades portuárias, com curadoria de Filipa Loureiro, patente até 28 de agosto.

É a primeira grande exposição de 2022 de Serralves e divide-se pela sala central do museu, Pátio da Adelina e zona agrícola do parque.

Tarek Atoui registou os sons dos portos de Atenas, Abu Dhabi, Beirute, Singapura e Porto. Ouvindo o que se passava abaixo da superfície do mar ou dentro de materiais como metal, pedra e madeira. As gravações são depois reproduzidas através de materiais como blocos de mármore de Atenas e vigas de aço de Abu Dhabi, ou ainda estruturas de madeira, com vermes e matéria orgânico.

Na sala central do museu escutam-se os sons de atividades industriais, humanas e ecológicas, que refletem a coexistência entre o passado, presente e futuro das cidades. O público é convidado a sentar-se nos blocos e nas vigas para uma melhor perceção das mudanças do som.

"Os portos de Atenas ou do Porto são oníricos. A acústica dos seus espaços e a forma como o som ressoava e vibrava no ar, na água e em diferentes materiais era como que nebuloso, meio embaciado, quase como que revestidos a algodão. Por sua vez, Abu Dhabi era telúrico, com sons brilhantes, nítidos e claro", lê-se na nota de imprensa.

À esquerda da entrada do museu, no Pátio da Adelina, um microfone foi instalado na magnólia, e um simples toque, ou a ação do vento e da chuva, como exemplificou Atoui, é depois ouvido nas pedras em redor.

PUB

Por fim, num dos extremos do parque, seguindo pela alameda que atravessa os campos agrícolas, junto a um espelho de água, o som provém do microfone instalado na torre de compostagem, com folhas, resíduos orgânicos e vermes. Com o tempo o som tornar-se-á mais nítido. Tarek Atoui ainda tentou colocar um microfone na água, mas sem resultados. Admitindo voltar no verão, acredita que o calor trará outros seres vivos.


O testemunho das águas
Museu de Serralves, Porto
Até 28 de agosto

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG