O Jogo ao Vivo

Cinema

Óscares deste ano aceitam filmes transmitidos exclusivamente online

Óscares deste ano aceitam filmes transmitidos exclusivamente online

Os Óscares da Academia de Hollywood vão aceitar, este ano, filmes transmitidos exclusivamente online, dado que as salas de cinema estão encerradas desde março, segundo o regulamento aprovado esta terça-feira.

O Conselho de Governadores da Academia, que inclui representantes de 17 ramos artísticos ligados ao cinema e ainda membros honorários e associados, aprovou esta terça-feira as regras e regulamentos de campanha para a 93.ª cerimónia de atribuição dos prémios do cinema, no contexto da atual pandemia de Covid-19.

Até aqui, só os filmes exibidos nas salas de cinema comerciais durante pelo menos sete dias consecutivos e com pelo menos três sessões diárias podiam candidatar-se aos mais prestigiados galardões de cinema, que costumam ser entregues em fevereiro.

Acontece que essas mesmas salas de cinema estão fechadas desde 16 de março, após as restrições que impuseram o confinamento social em todo o mundo, para conter a propagação do novo coronavírus.

A Academia de Artes e Ciências Cinematográficas, composta por quase dez mil membros, na maioria nos Estados Unidos, mas com representação em todo o mundo, realça que esta exceção é apenas válida para os Óscares deste ano e que, após a reabertura das salas de cinema, decidirá a data a partir da qual esta exceção já não se aplicará.

"A Academia acredita convictamente que não há melhor forma de experimentar a magia do cinema do que numa sala de cinema. O nosso compromisso com isso não mudou e é inabalável. Porém, a tragédia da pandemia de Covid-19 requer esta exceção temporária aos critérios de elegibilidade para os nossos prémios", justificou a Academia.

Numa manifestação de apoio a todos os que trabalham na indústria nestes "tempos de incerteza", a Academia reconhece que "é importante que o seu trabalho seja visto e festejado, especialmente agora, quando os públicos apreciam os filmes mais do que nunca".

Assim, poderão ser nomeados os filmes antes planeados para distribuição nos cinemas, mas que, no atual contexto, acabaram por ser transmitidos numa plataforma comercial de difusão online ou num serviço de vídeo a pedido.

O Conselho de Governadores decidiu igualmente que a mistura de som e a edição de som serão diluídas numa só categoria de som, para destacar "o trabalho de equipa".