Arte do Dia

Pensamentos crus e cozinhados

Pensamentos crus e cozinhados

Pop eufórica, poesia para um ano inteiro, culinária literária, a saúde faz mal à saúde e jazz sul-africano. Com chuva a bater à janela.

A abrir, factos básicos: não é preciso ter 20 anos para se ser levado na enxurrada emocional pop de "Raw thoughts", canção de Baby Queen, nascida na África do Sul e residente em Londres. E versos fotográficos como estes ajudam aos arrepios:

"I got fucked up again, I was crying
Some hours in the A.M
I was writing notes on my phone
'Always keep raw thoughts close
When you get fucked up and you're going back home'"

No site da National Public Radio americana, em que os textos são tão preciosos e tornados acessíveis globalmente como as emissões sonoras, fazem-se antevisões minuciosas do que esperar do ano no que diz respeito a poesia.

Ainda nos Estados Unidos, uma ideia de génio: no site da revista "The Paris Review", a jornalista Valeria Stivers tem uma rubrica chamada "Eat Your Words", em que recria receitas que aparecem em obras literárias. A mais recente centra-se nos preparados do inspetor Montalbano, criação do escritor italiano Andrea Camilleri.

E nós por cá? "Dito e feito" é o nome do podcast criado pelo Teatro do Bairro Alto. Já teve música, palavras ditas, conversas. O mais recente episódio, o 22.º, é levado a cabo pelo artista britânico James Leadbitter, aliás the vacuum cleaner, que coloca no centro de "How to hold the bug" (Como travar o bicho) os relatos de profissionais de saúde do Hospital de Newham, na região de Londres, durante a pandemia. Fica disponível hoje. Em pré-escuta:

PUB

Mais factos básicos a fechar: o jazz sul-africano tem um passado vibrante e um presente fascinante. A compilação "Indaba is", lançada pela editora britãnica Brownswood, tem uma amostra essencial do momento. Um dos pontos altos é "Dikeledi", da cantora e compositora Thandi Ntuli.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG