Polémica

Pode ser-se branco demais para ler poesia de uma autora negra?

Pode ser-se branco demais para ler poesia de uma autora negra?

Amanda Gorman perdeu a tradutora holandesa que a própria aprovara. Marieke Lucas Rijneveld estava feliz por ter sido escolhida, mas foi acusada de ser "branca demais" e retirou-se.

A editora Meulenhoff anunciara a aclamada poeta holandesa não binária Marieke Lucas Rijneveld, 29 anos, a mais jovem vencedora de sempre do International Booker Prize, como tradutora da obra da poeta Amanda Gorman, 22 anos, que escreveu e declamou o inspirador poema da tomada de posse de Joe Biden, "The Hill We Climb". Era o encontro entre duas jovens autoras, ambas talentosas, destemidas e precocemente reconhecidas, que tinha tudo para ser um grande momento na literarura. Mas a escolha rapidamente degenerou em polémica.

A principal responsável é a jornalista e ativista holandesa negra Janice Deul, que deu o tiro de partida na crítica ao escrever um artigo no diário "Volkskrant", em que questionou por que razão a editora não escolhera uma tradutora que fosse, como Gorman, "jovem, feminina e assumidamente negra".

"Uma escolha incompreensível, na minha opinião e na de muitos outros que expressaram a sua dor, frustração, raiva e decepção através das redes sociais", insistiu Deul. "É um oportunidade perdida."

Rijneveld já tinha manifestado a sua satisfação por ter sido escolhida. "Num momento de polarização crescente, Amanda Gorman mostra, com a sua voz jovem, o poder da palavra falada, o poder da reconciliação, o poder de quem olha para o futuro em vez de olhar para baixo."

Mais tarde, no entanto, acabaria por retirar-se do projeto. "Estou chocada com o tumulto a propósito do meu envolvimento na divulgação da mensagem de Amanda Gorman. Entendo que as pessoas se sintam magoadas com a escolha da editora Meulenhoff", escreveu Rijneveld no Twitter.

"Dediquei-me alegremente à tradução do trabalho de Amanda, tentando manter a sua força, tom e estilo. Mas percebo que estou em posição de pensar e sentir assim, onde muitos não estão. Ainda desejo que as suas ideias alcancem o maior número de leitores possível e abram os corações. "

PUB

Editora procura nova equipa para tradução

A editora Meulenhoff fez saber que foi a própria Amanda Gorman, de 22 anos, quem escolheu a jovem de 29 anos, por ser uma autora que também tece reconhecimento cedo. "Queremos aprender com isto. Conversando, trilharemos um caminho diferente", afirmou o diretor geral da editora, Maaike le Noble.

"Estamos agora à procura de uma equipa para traduzir as palavras de Amanda e a sua mensagem de esperança e inspiração da melhor maneira possível."

"Obrigado pela decisão", tornou a jornalista Janice Deul, no Twitter.

Gorman ganmhou notoriedade instantânea e internacional ao ler, em janeiro, o seu poema "The Hill We Climb" na tomada de posse do presidente americano Joe Biden, tendo sido elogiada por Michelle Obama e Oprah Winfrey. Hillary Clinton disse mesmo que vai passar os próximos anos à espera que a jovem autora possa ser candidata a presidenete dos EUA.

Depois daquele momento, o livro de poesia "The Hill We Climb" e o livro infantil "Change Sings" subiram ao topo das vendas.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG