Exclusivo

Porto foi a região mais afetada pela quebra na venda de livros

Porto foi a região mais afetada pela quebra na venda de livros

Em 2020, Invicta perdeu perto de um quinto da sua quota de mercado e foi ultrapassada pelos distritos do litoral. Fosso em relação a Lisboa acentuou-se.

O "annus horribilis" que foi 2020 para o mercado editorial e livreiro português - com uma queda global de 17% - penalizou em particular o Porto. Se, em 2019, o peso da região no total nacional de vendas de livros ascendia a 20,8%, no ano seguinte esse valor desceu para 17%, o que representa uma perda de quase um quinto da sua quota de mercado.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG