Coronavírus

Porto paga a agentes culturais até limite máximo de 75%

Porto paga a agentes culturais até limite máximo de 75%

A Câmara do Porto vota na segunda-feira um adiantamento excecional de pagamentos até ao limite máximo de 75% aos agentes culturais cujos espetáculos ou eventos tenham sido cancelados devido à pandemia de covid-19.

Na proposta, a que a Lusa teve hoje acesso, o município salienta que, no plano cultural, a empresa municipal de Cultura e desporto, Ágora, "se viu já forçada a cancelar múltiplos espetáculos artísticos e eventos, estando ainda em causa a realização dos espetáculos artísticos e eventos programados, pelo menos, durante o estado de emergência".

Esta situação teve "reflexos imediatos para os agentes culturais da cidade, impossibilitados de participar e beneficiar das atividades artísticas que estavam programadas, em muitos casos essenciais para a sua viabilidade económica".

Considerando estes acontecimentos, a câmara propõe assim o adiantamento excecional de pagamentos até ao limite máximo de 75%, por forma a oferecer "garantias sólidas aos agentes culturais" e "contribuir para que também eles possam resistir e ultrapassar as difíceis circunstâncias atuais".

Irá igualmente proceder ao reagendamento dos espetáculos e eventos cancelados ou a cancelar, de forma a que, em conjunto, possam ajudar ao "duro trabalho de recuperação da dinâmica da Cidade e da sua (re)projeção nacional e internacional".

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG