Festival

Porto/Post/Doc premeia obras de Portugal, Brasil e Espanha

Porto/Post/Doc premeia obras de Portugal, Brasil e Espanha

"Partida", do brasileiro Caco Ciocler, conquistou o Grande Prémio Vicente Pinto de Abreu, correspondente ao melhor filme da Competição Internacional da edição de 2020 do festival Porto/Post/Doc. Uma obra em trânsito, num cenário de disputa eleitoral.

André Guiomar levou o Prémio Companhia das Culturas/ Fundação Pereira Monteiro, de melhor autor emergente (até 36 anos), por "A nossa terra, o nosso altar", rodado no bairro do Aleixo, na Invicta.

Outra obra do Brasil, "Êxtase", de Moara Passoni, foi considerada a melhor em língua portuguesa. Remete para a década de 1990 e acompanha uma mulher resvala para a anorexia. É o Prémio SPAutores - Cinema Falado.

O palmarés restante inclui "Niños somos todos", do espanhol Sergi Camerón, Prémio Transmission para uma viagem à América Latina de uma artista associado ao flamenco, Niño de Elche. "Há alguém na terra", feito a seis mãos por Francisca Magalhães, Joana Tato Borges e Maria Canela, vencedor da Competição Cinema Novo com uma curta-metragem rodada entre os habitantes da Ilha das Flores, nos Açores. E "Jamaika - Onto new paths", objeto de menção honrosa, película que Alexander Sussman filmou entre habitantes do degradado Bairro da Jamaica, no Seixal, à sombra de um processo de realojamento.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG