Serralves

Presidente da Fundação Mapplethorpe: "Ribas foi pouco profissional"

Presidente da Fundação Mapplethorpe: "Ribas foi pouco profissional"

O presidente do Conselho de Administração da Fundação Mapplethorpe, Michael Ward Stout, afirmou este sábado que a demissão de João Ribas, diretor artístico do Museu de Serralves, foi "completamente inapropriada e pouco profissional", revelando ter ficado "chocado com a atitude".

Em declarações aos jornalistas, à margem da visita guiada à exposição de Robert Mapplethorpe que decorreu este sábado no Museu de Serralves, no Porto, o presidente da fundação revelou ter "ficado completamente chocado" quando soube da demissão de João Ribas.

"O João ligou-me e avisou que se ia demitir, mas provavelmente apenas quando acabasse a exposição, ou seja, daqui a alguns meses. Conversei hoje e ontem com a direção, que realmente tentou resolver com ele o problema. Mas, tudo isto aconteceu tão rápido, de forma tão dramática, que devo confessar que o facto de ter anunciado a sua demissão aos meios de comunicação antes de anunciar à direção, representa uma atitude muito egoísta da parte dele", sublinhou Michael Ward Stout.

Questionado sobre o acesso restrito a menores de 18 anos, a duas salas da exposição, o diretor da Fundação frisou que a administração "apenas não queria que as fotografias mais desafiantes e 'chocantes' estivessem na galeria principal".

"Muitos museus por onde a exposição já passou pegaram nestas desafiantes fotografias e puseram-nas em diferentes espaços, colocando avisos semelhantes a estes. Nós [fundação] nunca impusemos a visão que temos sobre esta exposição a nenhuma entidade", salientou.

Quanto à retirada de cerca de 20 fotografias que pertenciam à exposição, Michael Ward Stout desmentiu o número, admitindo que as fotografias "mais desafiantes estão presentes" no museu e que João Ribas "apenas removeu duas".

"Não sei porque é que o João retirou as fotografias, não faz sentido nenhum. Não sei porque o fez, e porque o fez desta forma", acrescentou.

.