Cultura

Presidente do Equador diz que o mundo vai ter "anos de solidão"

Presidente do Equador diz que o mundo vai ter "anos de solidão"

O presidente do Equador, Rafael Correa, enviou as condolências pela morte de Gabriel García Márquez, considerando que o mundo vai ter "anos de solidão" com o desaparecimento do escritor colombiano.

"Perdemos o Gabo, teremos anos de solidão, mas ficam as suas obras e o amor pela Grande Pátria. Até à vitória, sempre, Gabo querido", escreveu o chefe de Estado do Equador na sua conta Twitter.

Por seu lado, o ex-presidente chileno Sebastián Pinera destacou o grande legado literário e a personalidade peculiar de García Márquez.

"Cem anos de solidão. Amor em tempos de cólera. Crónica de uma morte anunciada, além das suas excentricidades fazem parte da sua herança", escreveu o ex-chefe de Estado, também no Twitter.

"Deixa-nos uma obra prolífica e inspiradora, que continuará a alimentar a nossa imaginação", acrescentou o ex-Presidente chileno.

O escritor colombiano e Nobel da Literatura Gabriel García Márquez morreu, esta quinta-feira, na Cidade do México, aos 87 anos.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG