Fraude

"Rainha Vigarista de Hollywood" detida no Reino Unido por enganar atores

"Rainha Vigarista de Hollywood" detida no Reino Unido por enganar atores

Um indonésio de 41 anos que se terá feito passar por altas figuras executivas de Hollywood, para enganar aspirantes a estrelas de cinema, foi detido na Grã-Bretanha, após um pedido de extradição dos EUA, revelou o FBI, esta quinta-feira.

Conhecido como a "Rainha Vigarista de Hollywood" (Con Queen of Hollywood), o suspeito, que imitava vozes, conduziu os investigadores numa caça ao homem pelo globo de anos, tão improvável que a história chegou a ser escolhida para um livro.

O arguido, que surge identificado no processo como Hargobind Tahilramani, "foi preso no Reino Unido com base num pedido de prisão preventiva, apresentado pelos Estados Unidos da América com o objetivo de extradição", disse à AFP um porta-voz do FBI em San Diego, Califórnia. Enfrenta acusações de fraude eletrónica, roubo de identidade e conspiração.

Entre os magnatas de Hollywood que Tahilramani alegadamente personificou estavam a presidente da Lucasfilm, Kathleen Kennedy, a ex-diretora de cinema da Sony, Amy Pascal, e a ex-diretora executiva da Paramount, Sherry Lansing. Wendi Deng, a ex-mulher de Rupert Murdoch, também terá sido imitada pelo mestre das vozes, assim como vários executivos de cinema do sexo masculino.

As vítimas eram abordadas com ofertas de trabalho lucrativas no mundo do espetáculo e instruídas a viajar para a Indonésia para tarefas que incluíam localização, pesquisa e escrita de guiões, de acordo com documentos do processo sediado na Califórnia.

Tahilramani "usava sotaques falsos e alterava a sua voz para soar como uma mulher", dizem os documentos.

Uma vez chegadas à Indonésia, as vítimas eram enganadas no câmbio da moeda americana a cada oportunidade, por Tahilramani e pela sua rede, além dos projetos de cinema prometidos serem completamente fictícios e as despesas das vítimas nunca serem reembolsadas. Caso reclamassem ou expressassem dúvidas, eram por vezes ameaçadas de desmembramento pelo arguido.

PUB

O esquema começou em 2013 e continuou no terreno até agosto deste ano, quando as vítimas foram chamadas a pagar por vídeos de formação inexistentes.

De acordo com a "Hollywood Reporter", Tahilramani foi detido pela polícia de Manchester na semana passada, com a ajuda de investigadores particulares da K2 Integrity. Num comunicado à AFP, o cofundador Jules Kroll disse que a K2 ajudou as autoridades americanas, britânicas e indonésias a "levar o indivíduo conhecido como a Rainha Vigarista de Hollywood à justiça".

Tahilramani - também conhecido como Gobind Lal Tahil - já tinha sido "desmascarado" no mês passado como suspeito da fraude pelo podcast investigativo "Chameleon: Hollywood Con Queen" ("Camaleão: Rainha Vigarista de Hollywood"). No ano passado, a K2 tinha relevado que a "Rainha Con" era um homem.

A HarperCollins garantiu os direitos do livro. A história será escrita pelo ex-jornalista do "Hollywood Reporter" Scott Johnson.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG