Porto

Rivoli propõe cultura entre a garagem e a "penthouse"

Rivoli propõe cultura entre a garagem e a "penthouse"

Teatro Municipal do Porto investe 645 mil euros em 45 espetáculos para a nova programação de março a julho

A aproximação a uma "cultura de garagem, de resiliência e de resistência e de uma cultura de "penthouse", de topo", descrição feita por Paulo Cunha e Silva sobre a "cidade líquida", é a que continua a pautar a programação do Teatro Municipal do Porto (TMP). A reflexão feita por Rui Moreira, presidente da Câmara Municipal do Porto, deu o mote para a apresentação de cinco meses de programação - de março a julho -, do Teatro Municipal do Porto (TMP), orçamentada em 645 mil euros. Serão 45 espetáculos, com 67 apresentações, 10 dos quais em estreia absoluta. Um terço das peças são de estruturas internacionais.

"Esta será sempre a casa da dança", sublinhou Tiago Guedes, e os nomes da programação não desmentem. Em março, nos dias 25 e 26, assinala-se o regresso de um nome maior, a belga Anne Teresa de Keersmaeker, que apresentará uma remontagem de "Achterland", coreografia dos anos 1990.

(LA) Horde também fará a sua apresentação no Porto, em abril, no dia 18, com "Marry me in Bassiani", uma coreografia que pretende recriar os rituais de dança dos casamentos georgianos.

Outros dos regressos acontece no final de maio, com dose dupla de Raimund Hoghe. Hoghe trabalha quase sempre com as mesmas equipas e uma das coreografias apresentadas será "Canzonne per Ornella". Ornella é uma das suas musas, uma bailarina de 70 anos. Junho vai trazer a CCN-Ballet de Lorraine, que propõe um programa histórico, onde estão incluídas três peças de Merce Cunningham: "For four walls", "Rainforest" e Sounddance".

DDD e FITEI agendados

"Fazemos uma avaliação muto positiva da parceria com o TMP, razão pela qual a decidimos manter", avaliou o diretor do Festival Internacional de Teatro de Expressão Ibérica (FITEI), Gonçalo Amorim. O Dias da Dança (DDD) e o FITEI vão por isso cruzar-se novamente. A programação não foi ainda revelada, mas o evento já tem datas marcadas: de 18 de abril e 10 de maio.

Destaque ainda para o concerto de Capicua, a 4 de abril, para apresentar o novo disco "Madrepérola", e para o Trengo - Festival de Circo do Porto, que irá espalhar, em julho, circo contemporâneo pela cidade.

O encerramento da temporada inaugura uma nova tradição, intitulada "Praça!". A Praça D. João I, em frente ao Rivoli, será ocupada com um acontecimento performativo. Este ano, o cenógrafo francês Oliver Grossetête construirá em cartão, ajudado por 240 voluntários, de estudantes de Arquitetura a adolescentes e seniores, um monumento emblemático do Porto.

União de Facto entre TNSJ e Teatro Municipal

Depois de uma parceria para coproduzir três espetáculos por ano com o Centro Cultural de Belém, o Teatro Nacional de S. João (TNSJ)assinou um protocolo com o Teatro Municipal do Porto para coproduzir dois espetáculos anualmente.

A iniciativa União de Facto trará uma peça internacional e outra nacional de relevo por temporada. A primeira acontecerá já em junho, com Frank Castorf no TNSJ.

O Teatro Rivoli assinala os seus 88 anos com três dias de festa. O primeiro, um prelúdio do evento, acontece já hoje com uma sessão especial das Quintas de Leitura, às 22 horas.

Os convidados são Valter Hugo Mãe, Pedro Lamares, Teresa Coutinho, Isaque Ferreira e Samuel Úria.

No fim de semana, o destaque vai para o espetáculo "Ash", que traz o portento da dança indiana Shantala Shivalingappa - antiga bailarina de Pina Bausch, sob a égide da Cie 111 de Aurélien Bory.

O espetáculo acontece sábado, às 21.30 horas, e tem récita domingo, às 17. 30 horas. O público familiar também não foi esquecido, com "Narrow", da companhia belga Laika, às 14.30 horas , no sábado, e às 11.30 horas, no domingo. "Little B", anedotário sobre a vida de Mário Moutinho, pelas Visões Úteis pode ser visto sábado, às 18.30 horas.

Um itinerário com criações de Daniel Seabra, Sonoscopia e dos Jovens Artistas Associados (a dupla Guilherme de Sousa & Pedro Azevedo e Ana Isabel Castro), são apresentados os dois dias, às 16 horas. A noite de sábado traz King Earthquake. Os bilhetes estão disponíveis sábado, a partir das 11 horas.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG