O Jogo ao Vivo

Exclusivo

São artistas mas não conseguem prová-lo

São artistas mas não conseguem prová-lo

Pandemia deixou a nu a precariedade que existe na indústria cultural. Parte do setor vive em economia paralela e está agora sem proteção legal.

A pandemia pôs na montra da sociedade portuguesa uma precariedade gritante na indústria cultural. A situação é tão crítica, que há trabalhadores deste setor que não têm como provar que desempenham a sua atividade, ficando excluídos dos apoios da tutela e da Segurança Social.

Manuela Gonçalves, técnica oficial de contas, trabalha há 15 anos com artistas, e agrupa em três categorias os casos complicados com que se depara. A primeira categoria é formada pelas pessoas que têm trabalhos técnicos, não autorais, e que têm feito um grande esforço para serem incluídos nos apoios. Alguns CAE (código de atividade económica) foram muito lesados pela pandemia. A técnica deixa um alerta: "é preciso que estes trabalhadores sejam incluídos nos apoios do Governo".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG