Festival virtual

O resumo do segundo dia de concertos nas redes sociais

O resumo do segundo dia de concertos nas redes sociais

O festival "Eu Fico Em Casa" continua, esta quarta-feira, a levar música aos portugueses através de concertos transmitidos pelo Instagram.

O segundo dia do Festival Eu Fico Em Casa conta com mais uma série de pequenos concertos, entre os quais Tiago Nacarato, André Sardet, Fernando Daniel, e Márcia, de maneira a alegrar os dias de quem está em isolamento social e manter viva a cultura no país, numa altura em que salas de concertos, teatros, museus e cinemas se encontram encerrados.


Tiago Nacarato canta Vinicius em dose dupla

Não podia ser de outra forma. Foi com sotaque brasileiro que Tiago Nacarato deu início ao segundo dia do festival. De copo na mão, ar sereno, o luso-brasileiro confessa que "nunca se arranjou tanto para ir à sala". Um detalhe recorrente neste inovador modelo de festivais, que é a condição de intimidade que os artistas e o público sentem, entrando este na casa dos artistas.

"Eu sei que vou-te amar", de Vinicius de Moraes, foi a primeira canção do pequeno concerto. Seguiram-se, entre mensagens de apoio e de esperança, "Onde anda você", novamente Vinicius, e "Sem par", canção que fala dos prazeres de ficar só em casa, tema que faz grande sentido hoje. Houve ainda espaço para "Passe-Partout", tema que levou Nacarato e Bárbara Tinoco ao segundo lugar no Festival da Canção 2020, "A Dança" e, a pedido da audiência, "Tempo" e "Lugar Comum".

André Sardet quer mais concertos virtuais

Acompanhado pela guitarra e piano, André Sardet deu o seu grão de areia ao festival, dedicando várias das suas músicas a quem se encontra confinado em casa, deixando mensagens de apoio e força. E um desejo de que, mesmo depois do fim deste festival, a iniciativa dos concertos virtuais não fique por aqui.

"O azul do céu" abriu o concerto, seguido de "Adivinha o quanto eu gosto de ti", que Sardet dedicada "aos miúdos que também estão agora o dia todo em casa". Seguiu-se "Roubo-te um beijo", uma breve homenagem a António Variações com "Anjinho da guarda" e "Um amigo, um lamento".

Houve ainda tempo de abanar as mãos no ar, mesmo que em casa, ao som de "Foi feitiço" e "Quando eu te falei em amor", duas baladas marcantes da carreira de André Sardet.

Chico da Tina dá espetáculo com sotaque do Norte

O rapper minhoto Chico da Tina participou no festival rodeado de amigos no seu apartamento, tendo começado até na sua casa de banho, onde infelizmente a transmissão se tornou interrompida e foi preciso alterar o cenário. Aliás, este concerto não teve um único cenário, mas sim toda uma variedade deles, desde a sala até um momento de paródia com programas televisivos em que o artista aproveitou para promover o seu merchandising e incentivar os públicos a ficar em casa.

Ouviu-se a já conhecida "Apresentação interativa", seguida de "Romaria" e, a pedido do público, "Deitei tarde acordei late". Por entre brincadeiras, ajustes do router para melhorar a qualidade da transmissão e mensagens de apoio a quem está em isolamento social, ainda houve tempo para "FREICKEN", "Põe-te fino" e "Minho Trapstar".

Fernando Daniel promove novo single

O cabeça de cartaz começou em grande, arrecadando em poucos segundos um público de 25 mil pessoas, atingido um estonteante total de 35 mil espectadores. As mensagens de apoio e apelos para ficar em casa não faltaram, afirmando o artista que "cuidar de vocês é cuidar de todos, portanto fiquem em casa".

A solo e a partir do seu estúdio, ouviu-se "Melodia da saudade", "Voltas" e o tema mais conhecido de Fernando Daniel, "Espera". Houve espaço para covers dos temas "Changes", de Justin Bieber, e "All I ask", de Adele. Seguiu-se "Se eu" e um teaser do seu próximo single, "Cair".

Márcia deixa mensagem positiva

A partir da sala, num ambiente muito calmo e positivo, Márcia deixou a sua marca neste festival, com mensagens de amor e força, e um enorme apelo a ficar em casa e a tomar conta da saúde própria.

O alinhamento passou por temas como "A pele que há em mim", "Do que eu sou capaz", "Tempestade" e "Para quem quer". Acompanhada do marido e num registo intimista, Márcia interpretou ainda "Lado oposto", "Deixa-me ir" e "Vai passar tudo amanha", um tema que serve como "mensagem positiva", segundo a artista, e que "tem versos adequados para esta fase incerta que vivemos, mas que de certeza vai passar pronto".

A noite continuou com o concerto de Noiserv, com temas como "The sad story of a little town", "I was trying to sleep when everyone woke up", e "Neutro", e um DJ Set de Supa Squad. Ambos mantiveram o ambiente durante a última hora do segundo dia de festival, partilhando também vários apelos e mensagens de ânimo ao público num momento em que o país se encontra numa crise causada pela Covid-19.

Assim, o segundo dia do festival "Eu Fico em Casa" entrou novamente dentro das casas e das vidas dos milhares de portugueses que se encontram em isolamento social para dar continuidade ao sector cultural em Portugal e para animar os dias de quem está em isolamento social como medida de prevenção.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG