Investigação

Segurança do festival Astroworld não foi injetado com drogas

Segurança do festival Astroworld não foi injetado com drogas

Um segurança em serviço no festival Astroworld, em Houston, nos Estados Unidos, que caiu inanimado após ter sentido uma picada no pescoço, não foi injetado com drogas como se suspeitava, concluiu a polícia.

A polícia de Houston arquivou a queixa de um segurança do Festival Astroworld, que disse ter sido picado no pescoço durante o evento, potencialmente com drogas, uma vez que caiu inconsciente e quando acordou estava numa tenda médica.

Esta suspeita levou as autoridades a investigar um possível incidente de "doping" no festival organizado pelo "rapper" Travis Scott, que decorreu na passada sexta-feira, 5 de novembro, e onde oito pessoas morreram e várias ficaram feridas numa onda de multidão. Estavam 50 mil pessoas no recinto.

PUB

Em conferência de imprensa, o chefe da polícia, Troy Finner, indicou ainda que foi pedido aos organizadores para terminarem o evento na sexta-feira à noite, quando uma pessoa da multidão estava a ser alvo de manobras de reanimação.

Segundo o chefe Finner, a investigação, que está a ser conduzida pelo departamento de polícia de Houston, poderá levar semanas ou meses a ser concluída e, no seu entender, não será necessário avançar com um inquérito independente. Isto, porque tem havido preocupações sobre possíveis conflitos de interesses - por um lado, o departamento de polícia destacou cerca de 500 agentes para o concerto e, por outro, devido às relações que Scott, que é de Houston, tem com as autoridades locais.

O responsável da polícia afastou essas preocupações, dizendo que só tinha encontrado o cantor duas vezes e que não havia uma "relação próxima" entre os dois.

Astroworld é um festival de música criado por Travis Scott em 2018. Outros concertos programados para o festival durante o fim-de-semana incluíam os rappers Chief Keef e 21 Savage, bem como o grupo australiano Tame Impala.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG