Festival

Super Rock: todos os horários dos 45 concertos no Meco

Super Rock: todos os horários dos 45 concertos no Meco

Um claro movimento em direção à música negra, seja a nova soul, o hip hop ou o trap, e desvios para as variantes da pop, electro, sintética ou espectral. As melhores surpresas podem vir das mulheres. Eis o Super Bock Super Rock de volta ao Meco.

O dia de hoje no Meco, 18 de julho de 2019, é todo de Lana Del Rey e da sua iconografia magoada dos sonhos americanos. Vai contaminar todos os desejos, incluindo os de Cat Power, a primeira artista a atuar no seu palco, que é o maior, o Palco Super Rock. Quase como uma surpresa, Cat Power, que entra em cena ainda com sol (19.25), vai chamar a dada altura por Lana Del Rey: as duas vão interpretar o hino libertário "Woman", que a primeira escreveu com a segunda no coração. Mas também pode ser ao contrário: Cat aparecer no concerto noturnal da Lana, depois da meia-noite.

Do contingente nacional (há 16 artistas espalhados pelos três dias), há vários ressaltos: os novos e insignes arautos do rock Grandfathers House e Madrepaz (estes para quem suspira sempre por Tame Impala...) e as exaltações velocíssimas de uma das melhores famílias do rock atual, Glockenwise. Atenção ainda ao clubbing global de Branko e ao ótimo Dino d"Santiago que fez remix e redux à morna e à coladera. A surpresa do dia pode ser dos britânicos The 1975: mistura efervescente de guitarras de plástico, sintetizadores solares e neuroses milenares cheias de vento. Confira a seguir as horas e as sobreposições do dia:

Quinta, 18 de julho

Palco Super Bock
00h15 - Lana Del Rey
22h30 - The 1975
21h00 - Jungle
19h15 - Cat Power

Palco EDP
23h30 - Metronomy
21h45 - Branko
20h00 - Dino D' Santiago
18h45 - Glockenwise
17h30 - Marlon Williams

Palco LG by Rádio SBSR
20h15 - Madrepaz
18h15 - Grandfather's House
17h00 - Sallim

Palco Somersby
02h30 - Sebastian
01h15 - Rooselvelt
22h30 - Conan Osiris

O segundo dia do festival do Meco - o regresso à praia e ao prado relvado estão a fazer do festival um acontecimento em si mesmo, isto depois de quatro anos desencantados no betão do Parque das Nações - traz outra mulher a emergir da paisagem campal: a trágica e nevrótica Charlotte Gainsbourg. Filha de Serge e Jane Birkin, cantora e atriz, Cahrlotte, que completa 48 anos no domingo, dia 21, fez uma via sacra com Lars von Trier, o "Anti-Cristo", o "Melancholia" e os dois tomos libidinosos de "Ninfomaníaca". O seu Indie rock langoroso, cantado maioritariamente em francês, tem sempre uma lividez teatral. Ela traz um boníssimo disco, "Rest" (2017) onde exibe a vida e as suas nódoas negras.

A brigada francesa tem hoje mais três estandartes: o electro pop naif de Christine and the Queens (a voz de Héloïse é imitante da de Rita Redshoes ou será ao contrário?), o pequeno maremoto new wave da dança alternativa dos Phoenix, e o gostoso e novo French House, que é também nu jazz, de FKJ (o nome é um acrónimo de "sumo de kiwi francês"). A noite do meio, que era a menos avançada em bilhetes quando o festival começou, fechará a dançar: o canadiano Kaytranada e as suas infusões de electrónica r&b.
A surpresa do dia pode ser pastorícia: o reencontro folk-rock de Caléxico com Iron & Wine, às 18.30 horas - ou então o mosh que vier a seguir com o lusitano pop dos Capitão Fausto, que entram à hora mágica dos cansaços lusco-fuscos do anoitecer (sim, eles também provocam mosh).

Confirme a seguir os horários do dia 19 de julho:

Palco Super Bock
01h15 - Kaytranada
23h00 - Phoenix
21h00 - Christine and the Queens
19h15 - Shame

Palco EDP
00h00 - FKJ
22h00 - Charlotte Gainsbourg
20h30 - Capitão Fausto
18h30 - Calexico com Iron & Wine
17h15 - Conjunto Corona

Palco LG by SBSR
20h15 - Twist Connection
18h00 - Fugly
16h45 - Galgo

Palco Somersby
02h30 - Dâm-Funk
01h00 - Ezra Collective
23h00 - Roméo Elvis

O último dia do Meco 2019 - todos os dias há 11 horas consecutivas de música, das 17 às 4 horas - é dominado pela paisagem americana das novas estrelas negras: a apolínea Janelle Monáe (funk e psych-soul; é também uma bela atrix, como vimos em "Moionlight" e no recente thriller de horror de Jordan Peele "Us") e a arena hip hop trap dos três Migos, uma estreia absoluta em Portugal, número que é coroado a seguir com a hiper discoteca dos Disclosure. Muita atenção ainda a dois nomes antes do entardecer: a art-pop radial dos Superorganism, um octeto muito cinemático cheio de nerds; e a soul futurista do jamaicano Masego. A surpresa pode vir do hip hop tuga ("hip hop tuga" é mesmo um género) de Mário Cotrim, o famígero ProfJam, que abrirá o palco maior a rapar. Os última os acordes que ouvirmos aqui, a começar às 2.30 da manhã, serão samplados: Booka Shade, a dupla alemã de tecno físico e minimal carnal.

Percorra agora o cartaz inteiros das 15 atuações do último dia, 20 de Julho:

Palco Super Bock
01h15 - Disclosure (DJ set)
23h30 - Migos
21h30 - Janelle Monáe
19h35 - Profjam

Palco EDP
22h30 - Gorgon City (live)
20h45 - Masego
19h15 - Superorganism
18h00 - Rubel
16h45 - The Blinders

Palco LG by SBSR
22h45 - Estraca
18h45 - TNT
17h15 - Pedro Mafama

Palco Somersby
02h30 - Booka Shade
01h30 - Baiana System
00h30 - Mike El Nite

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG