O Jogo ao Vivo

Música

Tiago Bettencourt, The Black Mamba e Gisela João no Festival dos Canais em Aveiro

Tiago Bettencourt, The Black Mamba e Gisela João no Festival dos Canais em Aveiro

Câmara de Aveiro anunciou, esta sexta-feira, que o certame vai realizar-se, de 15 a 18 e de 23 a 25 de julho, com a concordância da delegada de saúde. Bárbara Bandeira, D.A.M.A e Matay também integram cartaz.

O Festival dos Canais vai voltar a acontecer, em Aveiro, já na próxima semana, anunciou, esta sexta-feira, a Câmara Municipal. Apesar de o concelho estar com risco elevado de incidência de covid-19, a autarquia decidiu avançar com o certame - adaptando-os às restrições que vigoram devido à pandemia -, tendo recebido a concordância da delegada de Saúde de Aveiro. Haverá música, teatro, dança, circo contemporâneo, artes visuais e atividades para crianças. Tudo com entrada gratuita.

À semelhança do que aconteceu em 2020, o festival volta a dividir-se em dois períodos. Um entre os dias 15 e 18 e outro de 23 a 25. No total, a edição deste ano conta com 50 ações, que envolvem 80 artistas e coletivos, provenientes de 11 países. E estão marcadas 11 estreias. Além disso, o festival vai ter emissão televisiva online permanente, nas redes sociais, e o público terá a oportunidade de votar no seu espetáculo favorito.

No que à música diz respeito, o Festival dos Canais vai contar com dois palcos. O de maiores dimensões, situado na Praça Marquês de Pombal, junto ao tribunal, vai receber Tiago Bettencourt (dia 15), The Black Mamba (16), Gisela João (17), Bárbara Bandeira (18), Troll"s Toy & Orquestra Filarmonia das Beiras (23), Matay com Agir (24) e D.A.M.A (25). Os concertos nesse palco começam às 18.30 horas e terminam, no máximo, às 20. Os restantes concertos (com Bia Maria, Navega, The Twist Connection, Labaq, Lobo Mau, Curt David e Cabrita) têm lugar num palco situado na escadaria do edifício ATLAS, sempre às 17 horas.

Apesar de serem de entrada gratuita, os espetáculos estão sujeitos à disponibilização prévia de bilhetes. No caso dos concertos da praça Marquês de Pombal, os ingressos devem ser levantados, uma hora e meia antes do início, no Museu de Aveiro. Nas restantes atividades, os bilhetes são disponibilizados, uma hora antes do início, nos locais onde as mesmas decorrem. A título de exemplo, o Cais da Fonte Nova vai receber um espetáculo de circo contemporâneo, a 16, 17 e 18 de julho, pela francesa Compagnie Bivouac. A fachada do Cine-Teatro Avenida servirá de palco, nos dias 23 e 24, a atuação de dança vertical, pela companhia espanhola Delrevés. E há espetáculos nos canais exteriores da ria de Aveiro, em todos os dias do festival, aos quais os espectadores só poderão assistir durante um passeio de barco.

Apoio à economia local

A Câmara de Aveiro diz que a decisão em realizar o evento se prendeu com "a sua importância no estímulo à economia local, nos mais diversos setores, procurando contribuir para minorar os impactos negativos que a pandemia te, inevitavelmente, gerado". Também por isso, a autarquia determinou que todas as atividades terminem ás 20 horas, para possibilitar "aos espectadores a possibilidade de frequentarem o comércio local, por exemplo, jantando nos restaurantes, que fecham às 22.30 horas.

PUB

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG