Exclusivo

Tiago Guedes: "Sair em alta é fantástico, o Teatro Municipal do Porto está num momento vivo e vital"

Tiago Guedes: "Sair em alta é fantástico, o Teatro Municipal do Porto está num momento vivo e vital"

Tiago Guedes deixa o Teatro Municipal do Porto (TMP), instituição que dirige desde 2014, ano em que ganhou o concurso internacional lançado pelo executivo de Rui Moreira, e depois de um longo hiato em que o Teatro Rivoli esteve concessionado. Além do TMP, é também diretor do Festival Dias da Dança (DDD) e do CAMPUS Paulo Cunha e Silva, centro de residências artísticas. O JN esteve à conversa com o diretor que a 1 de julho assumirá a direção da Maison e La Biennale de La Danse de Lyon, em França.

Um festival, um centro de residências e dois teatros: há alguma coisa que tenha deixado por fazer?

Tive muitas possibilidades entre junho de 2014 e junho de 2022. Houve uma consolidação da estratégia traçada para as artes performativas. A primeira foi unir os dois teatros (Rivoli e Campo Alegre) numa só instituição [TMP ]. Depois, a visibilidade na cidade e nas cidades à volta. E para terminar um equipamento para colmatar as necessidades dos artistas da cidade, para desenvolver projetos, ensaiar. Nesse sentido, o CAMPUS fechou a quadratura, cobrindo todas as áreas. Temos espaços de pesquisa, de ensaio, de apresentação de espetáculos e um evento internacional para divulgar o trabalho. Tínhamos uma linha de ação e uma missão política. Tive um grande apoio político e financeiro, foram condições únicas. No final, ganhámos todos, teatro, artistas e público.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG