Há quem vaticine que o papel está em decadência, mas há novos projetos a mostrar o contrário. No Porto e em Lisboa, há quiosques a vender exclusivamente revistas internacionais e especializadas.

Media

O amor ao papel resiste nos novos quiosques de revistas

O amor ao papel resiste nos novos quiosques de revistas

Há quem vaticine que o papel está em decadência, mas há novos projetos a mostrar o contrário. No Porto e em Lisboa, há quiosques a vender exclusivamente revistas internacionais e especializadas.

A maioria dos novos quiosques nasceram há menos de cinco anos e estão situados nos grandes centros urbanos, como Lisboa e Porto. Tem crescido como um mercado de nicho, alavancado quase (sempre) no digital.

"As redes sociais servem para mostrar o que temos na loja", explica Carolina Barbot da "Wise". Já na capital, Luís Cunha, um dos responsáveis pelo espaço "Under The Cover", esclarece que o digital ajudou inclusive a dinamizar a nova geração de revistas. "Muitas delas nasceram de plataformas na Internet e ganharam lá os seus seguidores".

Com mais de 200 títulos no quiosque lisboeta, a maioria das revistas tem sobretudo autoria europeia. No entanto, na "Under The Cover" a leitura percorre outros continentes. "Temos publicações da China, do Japão e dos Estados Unidos", acrescenta Luís.