Sugestões

Vinhos: Castas a descobrir para o verão

Vinhos: Castas a descobrir para o verão

Dois vinhos brancos portugueses, fortes e frescos, um de Lisboa e outro dos Açores

Wscolhi dois vinhos brancos portugueses, ambos de produtores que têm uma ligação forte comigo. Brancos frescos são os meus vinhos preferidos.

Arinto | PVP: 7€ | 2018

O primeiro é da região de Lisboa, perto de Alenquer, numa paisagem bastante bonita, com colinas amplas que se estendem até à serra de Montejunto, terreno cheio de quintas históricas bem preservadas.

Uma dos mais bonitas é a Quinta de Chocapalha, do qual escolho o Arinto 2018. É a minha casta preferida de momento. Comecei a trabalhar com esta casta há quatro anos, obtendo ótimos resultados.

Gosto em particular deste vinho de Chocapalha, pela sua honestidade, caráter puro e fiel da casta. Aromas de fruta tropical e citrinos, bastante frescura no nariz e na boca, com um final longo.

Verdelho, o Original | PVP €23,90 |2018

Ainda não fui aos Açores, mas quero ir. Por isso, o segundo vinho é desse arquipélago, pela mão do enólogo António Maçanita, o Verdelho o Original.

Fascinado com o caminho do António nos Açores, este é mais um exemplo de um dos seus vinhos em que faz grande esforço para encontrar os vinhos originais de uma terra.

Típico do António, este é um vinho gastronómico, e como o nome sugere, é bastante original. Fresco, muito mineral e salino, com aromas tropicais de ananás e maracujá, fruta fresca com acidez.

Todas os domingos, na edição impressa, o JN dá-lhe sugestões de Vinhos.