Imagens

Últimas

A ABRIR

A eficácia do mata-borrão

Depois de vários dias de ausência, com o Governo a ser diariamente alvo de críticas devido ao caso Sérgio Figueiredo, à falta de medidas adicionais apesar da seca extrema ou à ineficácia do combate quando a área protegida da serra da Estrela ardia há quase uma semana, António Costa saiu do silêncio para vir comentar tudo e mais alguma coisa. Em meia dúzia de minutos, respondeu com ar bonacheirão a todas as perguntas dos jornalistas, fintou os temas mais incómodos com humor, comentou não comentando aquilo que o poderia comprometer.

A ABRIR

O Governo e a comunicação

Há na contratação do ex-diretor de informação da TVI como consultor do Ministério das Finanças os ingredientes perfeitos para suspeitar que tenham sido beliscadas a ética e a transparência exigíveis a um ministro. Some-se a relação entre ambos na TVI, o modelo de contratação, o cargo encontrado em regime de consultoria externa, o salário, ou ainda o facto de existir na esfera pública um organismo com competência para avaliar as políticas públicas (missão agora entregue a Sérgio Figueiredo) e o resultado é desastroso, de tanto que cheira a esturro.