Brasil

Copa América começa com onze selecções a querer destronar o Brasil

Copa América começa com onze selecções a querer destronar o Brasil

A Copa América começa esta sexta-feira, na Argentina, com o duelo entre a selecção da casa e a Bolívia, às 1.45 horas. Segundo a Imprensa brasileira, a "canarinha" de Neymar e Ganso terá forte concorrência na luta pelo tricampeonato.

Por jogar em casa, a Argentina é considerada a principal favorita ao título. O Uruguai, semifinalista do último Mundial, também chega com força à competição.

O Brasil conquistou quatro títulos nas últimas cinco edições da Copa América. Mas para parte da Imprensa brasileira, a Argentina é a grande favorita a conquistar a 43ª edição da competição sul-americana. O torneio, que promete ser o mais forte dos últimos anos, conta com a participação de Argentina, Bolívia, Brasil, Chile, Colômbia, Equador, Paraguai, Peru, Uruguai, Venezuela e dos convidados México e Costa Rica.

"A Argentina é a principal favorita, mas o Uruguai, pelos nomes que tem e pela sequência do trabalho de Oscar Tabárez, também chega forte", disse Leonardo Bertozzi, comentador da Espn Brasil.

"Acho que não foge muito disso... Brasil, Uruguai e Argentina são os favoritos, mas acho que o Paraguai pode surpreender", analisa Gabriel Campista, repórter da Rádio Nacional.

Exibições fracas e maus resultados marcaram, até ao momento, o período de renovação da selecção de Mano Menezes. Sem disputar as eliminatórias, já que o país irá acolher o Mundial 2014, o torneio continental será o grande teste do treinador no comando da "canarinha".

"A Copa América funciona um pouco como os campeonatos estaduais por aqui: se vencer, não há razões para grande empolgação. Por outro lado, fracasso gera crise", disse Leonardo Bertozzi. "Dunga dificilmente teria sobrevivido no caso de uma derrota nos pênaltis para o Uruguai em 2007", acrescentou.

Sem contar com nomes sonantes do futebol internacional, como Ronaldo e Ronaldinho Gaúcho foram nas suas épocas de ouro, a esperança dos brasileiros são as jovens estrelas Neymar e Ganso. Os dois foram peças fulcrais na conquista da Taça Libertadores pelo Santos, na última semana.

Para Leonardo Pereira, repórter do "LANCE!", o "abismo" entre Messi e Neymar não é tão grande. "Claro que o Messi é o melhor do mundo, mas a dupla Neymar e Ganso está preparada, sim. Em pouco mais de dois anos, já conquistaram títulos muito relevantes. Neymar, por exemplo, já provou que não sente o peso da camisa amarela".

Gabriel Campista aguarda pelo início da Copa América para assistir a uma das maiores promessas do futebol brasileiro. "Vai ser uma boa chance para ver o Lucas, do São Paulo, num torneio importante. Na minha opinião, vai ser o grande craque da selecção no Mundial de 2014", afirmou.

Alguns futebolistas que actuam na Liga Sagres, como Falcao e Guarín, irão participar do torneio e foram apontados pela imprensa especializada brasileira como possíveis craques do torneio.

"Neymar e Messi são os principais candidatos a craque. Vale ainda ficar de olho em Cavani e Alexis Sánchez e nos portistas Falcao García e Guarín, responsáveis directos pelas conquistas do Porto e fundamentais para a selecção colombiana", analisou Leonardo Bertozzi.