Brasil

Deputado Bolsonaro ataca homossexuais

Deputado Bolsonaro ataca homossexuais

O deputado Jair Bolsonaro envolveu-se, mais uma vez, em polémicas com homossexuais. Em entrevista à revista "Playboy", disse que prefere um filho morto num acidente a um herdeiro "gay" e que ser vizinho de um casal de homossexuais desvaloriza a habitação.

Não foi a primeira vez que o deputado federal Jair Bolsonaro atacou os homossexuais publicamente. Mas a entrevista veiculada na edição de Junho da revista "Playboy" foi, provavelmente, a mais forte do parlamentar até agora.

"Seria incapaz de amar um filho homossexual. Não vou dar uma de hipócrita aqui: prefiro que um filho meu morra num acidente do que apareça com um 'bigodudo' por aí. Para mim ele vai ter morrido mesmo", disse o deputado.

Numa outra parte da entrevista, Bolsonaro afirmou que ter um homossexual como vizinho afecta o imobiliário. "Se um casal homossexual vier morar do meu lado, isso vai desvalorizar a minha casa! Se eles andarem de mão dada e derem beijinho, desvaloriza", disse.

O deputado voltou a chamar Preta Gil de promiscua. Meses atrás, os dois envolveram-se em polémicas após uma entrevista do parlamentar ao programa de televisão CQC. "A promiscuidade da Preta Gil está no blog dela. Ela fala ali que é bissexual, diz que na casa dela os heterossexuais eram excepção", disse Bolsonaro.

O parlamentar encerrou a entrevista a dizer que é contra a violência. Mas abre uma excepção se for para corrigir os hábitos de um filho "afeminado".