Futebol

F. C. Porto vence Portimonense após reviravolta

F. C. Porto vence Portimonense após reviravolta

O F. C. Porto regressou, este domingo, às vitórias na Liga ao vencer (3-1) o Portimonense na sétima jornada, em que os dragões tiveram de operar uma reviravolta no marcador, já na segunda parte.

Isto porque os algarvios inauguraram o marcador logo aos 14 minutos, por intermédio de Beto, num tento a que os azuis e brancos responderam com os golos de Mbemba (45+3), Taremi (46) e Sérgio Oliveira (89).

Com este triunfo, o F. C. Porto sobe à condição para o terceiro lugar, 13 pontos, a seis do líder Sporting, e com mais um que Sporting de Braga, quarto, que ainda esta noite joga com o Benfica.

Já o Portimonense, que somou a terceira derrota consecutiva no campeonato, mantém os quatro pontos, mas caí para o último lugar da prova, depois de os vizinhos do Farense terem hoje vencido o Boavista.

Os dragões entraram para este desafio beliscados pelo desaire da última jornada do campeonato, em Paços de Ferreira, e até surgiram empenhados em encaminhar, cedo, o jogo a seu favor, com Otávio, logo aos 10 minutos, a tentar a sorte, com um remate de longe.

O Portimonense, que se apresentou com uma linha de três centrais, apoiados pelos dois laterais, não se intimidou com inicial voluntarismo do adversário e, na primeira vez que conseguiu armar o seu contra-ataque, foi letal.

PUB

Anderson recuperou uma bola perdida por Uribe, ganhou terreno com parca oposição, e entregou para que Moufi assistisse um desvio de cabeça de Beto, para o inaugurar do marcador logo aos 14 minutos.

O tento madrugador dos algarvios destabilizou o F. C. Porto, que foi em busca do prejuízo, mas nem sempre bem articulado nas movimentações ofensivas, tendo Uribe ainda tentado redimir-se em duas situações, mas sem a melhor pontaria.

Em vantagem, o Portimonense retraiu-se um pouco e deu iniciativa ao adversário, mas à passagem da meia hora, na sequência de um canto, ainda ameaçou o segundo golo, num cabeceamento de Wyllian, que saiu um pouco lado.

A ver o jogo da bancada devido a castigo, o técnico portista Sérgio Conceição, que repetiu o "onze" do desafio do meio da semana frente ao Marselha, para a Liga dos Campeões, ordenou a primeira alteração na equipa logo aos 32 minutos, com a entrada de Taremi para o lugar de Uribe.

A mexida trouxe mais tração ofensiva aos locais, criando espaços para que Luiz Díaz e Sérgio Oliveira, em iniciativas individuais, ainda tentassem resgatar o empate, que acabou mesmo por surgir já no último 'suspiro' da etapa inicial, quando Mbemba desviou de cabeça um canto para o 1-1, aos 45+3.

Este golo da igualdade terá galvanizado a formação nortenha durante o intervalo, pois no regresso do descanso a aposta em Taremi rendeu 'dividendos', com o avançado iraniano a estrear-se a marcar com a camisola portista, num excelente golpe de cabeça, a cruzamento de Sérgio Oliveira, que ditou a reviravolta no marcador, logo aos 46.

Pela primeira vez em vantagem no encontro, o F. C. Porto tentou recompor o futebol, e mesmo não sendo tão vertiginoso nas saídas para o ataque, ainda viu Luís Diáz e Taremi ameaçarem o terceiro golo.

Ainda assim, do outro lado, o Portimonense não se dava por rendido, e após desfazer o esquema de três centrais, foi tentando criar desequilíbrios através de rápidos contra-ataques, que apenas pecavam na definição final.

Pressentindo o perigo, o F. C. Porto recalibrou-se com a entrada de Grujic no meio campo e ao minuto 78 teve uma soberana oportunidade para matar o jogo, numa combinação entre Taremi e Marega, mas que Sérgio Oliveira em posição privilegiada desperdiçou, após intervenção atenta do guardião dos algarvios Samuel.

O desperdício dos nortenhos quase era castigado já aos 81 minutos, quando Dener, num cabeceamento após canto, ficou a centímetros de recuperar o empate para o Portimonense, mas já aos 89 Sérgio Oliveira redimiu-se do falhanço anterior e, assistido por Corona, fixou o 3-1 final.

Veja o resumo do jogo:

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG