Futebol

Gaitán chora na despedida do Benfica

Gaitán chora na despedida do Benfica

O argentino Gaitán foi um dos homens da noite em que se terá despedido dos adeptos benfiquistas.

Deliciou a plateia com pormenores de classe, ofereceu uma assistência de bandeja a Mitroglou no 3-0, e, com uma bela finalização, assinou o quarto golo do Benfica, após passe de Jonas. Rendido à magia do sul-americano, Rui Vitória retirou-o para a merecida ovação. Gaitán encostou a mão ao peito e chorou no banco.

No final do jogo, foi eleito o melhor em campo e recebeu o prémio ainda no relvado, onde abriu o coração, em jeito de despedida, após seis anos a vestir a camisola do clube da Luz. "Foram muitos anos, com gente muito boa. Quando vim para cá não queria vir, queria continuar na Argentina, mas sempre me trataram muito bem e estou muito agradecido ao Benfica".

O futuro deve passar pelo Atlético de Madrid, a troco de 25 milhões, podendo o Benfica receber ainda Diogo Jota. "Estou mais fora do que dentro, daí o sentimento e as lágrimas, foram seis anos no clube. É sempre bom acabar a ganhar. No ano passado ganhámos dois títulos, hoje conseguimos o segundo deste ano. Os grandes clubes têm de ganhar sempre, o segundo lugar não chega", disse, comovido, agradecendo a assistência de Jonas e o esforço dos companheiros: "Depois de sermos campeões no domingo, hoje era difícil jogar. Foi a consagração da equipa, que demonstrou estar à altura das circunstâncias".

Segundo "A Bola", já há um princípio de acordo entre o Benfica e os "colchoneros" para a transferência de Gaitán, que deverá assinar um contrato de 4 anos.

O argentino afirmou no final do jogo que vai deixar os 'encarnados', mas não divulgou qual o seu destino.

"Possivelmente, este foi o meu último jogo pelo Benfica. Não tenho a certeza para que clube vou, mas sei que está muito perto de acontecer", afirmou o internacional 'albi-celeste', na zona mista do Estádio Cidade de Coimbra.

Questionado sobre se o Atlético de Madrid seria o seu destino, Gaitán não abriu o jogo: "Ainda não sei, sei que estou perto de sair e soube ao meio dia que este possivelmente seria o meu último jogo".

"Sempre quis jogar em Espanha ou Inglaterra, em ligas mais fortes, porque Portugal, apesar de ter uma boa liga, tem pouca visibilidade. É altura de deixar ouro jogador crescer, como o Gonçalo (Guedes) e dar espaço aos mais novos para poderem evoluir na carreira", prosseguiu o argentino.