Futebol

A defesa de Messi também tem números absurdos

A defesa de Messi também tem números absurdos

É verdade que Lionel Messi elevou a outro nível a rebaldaria financeira e económica em que se tornou o futebol, mas calma com fazer do jogador argentino e do tal contrato, assinado em 2017, que lhe vai garantir mais de 555 milhões de euros em quatro anos, a "ruína" do Barcelona, mergulhado em dívidas que rondam os 1000 milhões e sem presidente. O "contrato faraónico" é relativo, como defende o jornal argentino "Olé", que veio em defesa do compatriota e respondeu ao "El Mundo" com outros números, tão na moda nestes tempos de resumir tudo a estatísticas.

Pois bem, a conclusão bem pode ser que, afinal, Messi fez e faz por justificar esta quantidade absurda de euros. Para o "Olé", os números, também absurdos, que contam são os 650 golos em 755 jogos, para além das 260 assistências que o capitão "culé" acumula na equipa principal do Barcelona.

"VALE TUDO! Queriam os dados de Messi? Aqui estão", resumiu a publicação. Não vieram na capa, mas o "Olé" bem podia acrescentar os 33 troféus que Messi ajudou o Barcelona a conquistar nos últimos anos, entre eles 10 campeonatos e quatro das cinco Ligas dos Campeões ganhas pelo clube.

"Se pensavam que a crise financeira do clube era pela gestão desastrosas de Bartomeu (ex-presidente, que gastou mais de 1000 milhões de euros em contratações desde 2015), também viveram enganados. E isto nos explicou o diário "El Mundo" com uma capa inimaginável", escreveu Mariano Murphy no "Olé". E Messi defendido com palavras e com números.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG