Mundial 2022

A importância de controlar o jogo em posse

A importância de controlar o jogo em posse

Chegou o grande dia. Portugal começa hoje a participação no Mundial 2022 frente ao Gana, um jogo que vai exigir alguns ajustes à equipa das quinas.

O nosso adversário tem menos talento do que a Nigéria, naquele que foi o último teste da seleção antes do arranque da prova, mas consegue demonstrar comportamentos táticos mais acertados, além de ter uma dimensão física superior. Perante estas competências, Portugal tem de controlar o jogo em posse e tirar a bola da zona de pressão do adversário, onde o Gana é realmente forte. Se eles pressionarem por dentro, teremos de jogar por fora, e vice-versa. Em simultâneo, é importante promover movimentos de rotura em cima da linha defensiva do Gana, porque eles têm tendência a acompanhar as marcações individuais. Assim, podemos criar muitos espaços por dentro e por fora. A criação desses espaços, associado ao controlo do jogo com posse de bola, será a chave de Portugal.

Este Mundial já contabiliza algumas surpresas, como as derrotas da Argentina e da Alemanha e isso só reforça a ideia que não há jogos fáceis. Portugal terá de levar este pensamento à risca e se achar que o Gana é um adversário fácil, por ter menos talento, está a cometer um erro enorme. Não nos podemos esquecer que este será o primeiro jogo de Cristiano Ronaldo após o saída do Manchester United e isso coloca algumas interrogações sobre o estado de espírito do jogador e da própria seleção portuguesa. Na minha opinião, tudo isto será vantajoso para Portugal. Ronaldo é um jogador mentalmente forte e se há alguém que vai querer mostrar ao Mundo que é o melhor e que está no máximo, que vai querer bater mais recordes e ultrapassar todas as barreiras, esse alguém é Cristiano Ronaldo. Não tenham dúvidas disso.

PUB

*Treinador de futebol

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG