O Jogo ao Vivo

PAOK

Abel Ferreira: "Estamos de parabéns pelo jogo coletivo que fizemos"

Abel Ferreira: "Estamos de parabéns pelo jogo coletivo que fizemos"

Abel Ferreira justificou a estratégia utilizada na vitória frente ao Benfica, esta terça-feira, na terceira eliminatória da Liga dos Campeões, e defendeu que a equipa tem de manter o equilíbrio para continuar a seguir em frente na prova.

"Entraram na segunda parte mais agressivos, muito mais fortes e assim fizemos os golos. Nós jogámos contra uma grande equipa, não jogámos contra uma equipa qualquer. Às vezes quando fazemos a análise nunca metemos o adversário nessa equação. O adversário tem muita qualidade, é bem orientado e tem grandes jogadores", avançou o treinador português da formação grega.

E continuou, dirigindo-se aos jornalistas que estiveram na antevisão da partida: "Vocês ouviram o Crespo em três frases dizer o que tínhamos de fazer: fechar corredores interiores, defender muito, muito o jogo interior, empurrar o adversário para o corredor e procurar sempre sair nas transições".

"Sabíamos que, conforme o tempo fosse passando, o adversário não ia continuar com aquela toada, não estávamos à espera de ter mais posse de bola que o nosso adversário. Há jogos em que atacamos do mesmo patamar, quando as equipas são do nosso nível, quando jogamos com equipas como o Larissa, como estamos num nível superior, atacamos de cima, quando jogamos com uma equipa como o Benfica tínhamos de atacar por baixo. Tínhamos de ajustar as velas em função do vento. Das três rotas de ataque que tínhamos, escolher aquela que nos servisse para este jogo. Não há sistemas de jogos perfeitos, nem ideias de jogo perfeitas, todas elas têm pontos fortes e pontos menos fortes e depois é o jogo do gato e do rato", explicou Abel Ferreira sobre a estratégia traçada para o encontro com as águias.

O treinador do PAOK reconheceu que "se fosse uma eliminatória a dois jogos iria ser muito difícil" passar ao play-off da Champions. "Como disse, jogámos contra uma grande equipa, que tem um dos melhores treinadores portugueses, senão o melhor da atualidade. Por isso, estamos de parabéns pelo jogo coletivo que fizemos", acrescentou.

Apesar da euforia nos festejos, Abel Ferreira pede concentração aos jogadores. "Nem quando se ganha está tudo bem. Temos de manter o equilíbrio, demos um segundo passo só e vamos ver qual vai ser a reação da nossa equipa na sexta-feira para a liga grega", ressalvou.

"Os jogos de futebol são mágicos por isto mesmo. Todas as equipas do Mundo têm uma possibilidade de ganhar. É verdade que o nosso adversário foi o primeiro jogo oficial que fez, fui jogador e sei como é o primeiro jogo oficial, mesmo com craques e em equipas top, ainda não está tudo bem afinado. O PAOK tem um treinador que está há um ano a trabalhar com esta equipa. Se por um lado, a qualidade individual do nosso adversário era muito melhor, desde o treinador aos jogadores, havia detalhes que eram a nosso favor. Uma ideia de jogo mais cimentada, que é nossa, uma mistura de jogadores experientes com jogadores irreverentes e com uma fome de mostrarem que podem jogar também no Benfica. O futebol é eficácia e nós fomos muito competentes a defender, muito disciplinados e aproveitámos o nosso talento", finalizou.

Outras Notícias