Brasil

Abel Ferreira: do pesadelo da covid ao sonho da Libertadores

Abel Ferreira: do pesadelo da covid ao sonho da Libertadores

O Palmeiras está apurado para as meias-finais da Taça Libertadores e o treinador português revela como ultrapassou a covid-19. E conta que teve medo.

A carreira de Abel Ferreira segue de vento em popa por terras brasileiras e a vitória desta madrugada confirmou o bom momento que a equipa do treinador português atravessa. Na primeira vez em que o técnico voltou ao banco do Palmeiras, depois de ter estado infetado com o novo coronavírus, o Verdão respondeu da melhor maneira e venceu, de forma categórica, o Liberdad (3-0), em casa, e garantiu o apuramento para as meias finais da Taça Libertadores.

Os brasileiros dominaram a partida em todos os aspetos e as estatísticas comprovam mesmo isso. O Palmeiras teve 22 tentativas de golo contra seis do Libertad, além de ter tido 60% de posse de bola, deixando o controlo do esférico para o adversário em apenas 40% do tempo.

O Palmeiras é a primeira equipa apurada para as meias-finais da competição e o adversário sairá do embate entre os uruguaios do Nacional e os argentinos do River Plate, que levam uma vantagem de dois golos para o segundo jogo da eliminatória.

Na reação ao encontro, o técnico Abel Ferreira explicou o que sentiu quando estava sob o efeito da covid-19. "Na primeira noite tive medo. As pessoas acham que os líderes não têm medo, mas eu tive. O vírus têm formas diferentes de reagir nos corpos. Eu não queria dormir na primeira noite. Felizmente, a partir da segunda, deixei de ter febre, comecei a ficar normal. Foram dez dias muito tranquilos", contou o treinador.

Apesar da distância física, as tecnologias permitiram ao treinador acompanhar de perto a equipa, nomeadamente através de reuniões virtuais, faltando apenas "o contacto humano", mas foi uma situação sem efeitos para os atletas. "Tenho uma equipa técnica altamente competente. Os jogadores sabem o que precisam fazer, há momentos no jogo que não precisam de um treinador para jogar", afirmou Abel.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG