França

Adeptos invasores no Nice-Marselha correm risco de prisão até três anos

Adeptos invasores no Nice-Marselha correm risco de prisão até três anos

Os adeptos que invadiram o relvado no encontro Nice-Marselha, da terceira jornada da Liga francesa de futebol, correm o risco de uma pena de prisão até três anos, informou esta segunda-feira o Ministério Público, em comunicado.

Além da pena de prisão, poderá ser aplicada uma multa de 45 mil euros e a proibição de entrada em recintos desportivos durante cinco anos a quem invadiu o terreno de jogo da Allianz Riviera, no sudeste de França.

Segundo indicou o MP francês, foram abertas investigações, que resultaram em várias acusações contra os suspeitos que atiraram objetos na direção dos jogadores do Marselha, invadindo de seguida o relvado.

Também a ministra francesa do desporto, Roxana Maracineanu, alertou que uma "linha vermelha foi ultrapassada", pelo que deverá haver sanções.

Quando decorria o minuto 74, elementos dos grupos radicais saltaram os painéis publicitários que separavam a bancada do relvado e tentaram agredir os jogadores do Marselha, após Dimitri Payet "devolver" uma garrafa lançada desde topo Norte, onde se sentam os ultras do Nice, quando se preparava para bater um pontapé de canto.

Os acontecimentos resultaram numa invasão de campo e numa autêntica batalha campal, que obrigou todos os jogadores a recolher aos balneários e levou o árbitro, Benoit Bastien, a interromper provisoriamente a partida quando o Nice vencia com um golo de Kasper Dolberg (49).

PUB

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG