Homenagem

Alfredo Quintana distinguido com "Estrela eterna" pela Federação Europeia de Andebol

Alfredo Quintana distinguido com "Estrela eterna" pela Federação Europeia de Andebol

A Federação Europeia de Andebol (EHF) homenageou esta sexta-feira o guarda-redes luso-cubano Alfredo Quintana, que morreu em fevereiro, com a distinção de "Estrela eterna", durante a divulgação da seleção "all-star" de 2020/21.

A atribuição da distinção póstuma de "Estrela eterna" a Alfredo Quintana visa lembrar e homenagear "um guarda-redes muito especial que ficará para sempre no coração da comunidade do andebol", refere a EHF na sua página oficial na Internet.

Alfredo Quintana, guarda-redes do F. C. Porto e da seleção portuguesa, morreu a 26 de fevereiro, aos 32 anos, quatro dias após ter sofrido uma paragem cardiorrespiratória durante um treino dos dragões.

Os adeptos renovaram, na Internet, a equipa "all-star" da Liga dos Campeões, em relação à época anterior, uma vez que apenas três jogadores, de entre os 10, repetem a presença e quatro fazem a sua primeira aparição entre os eleitos.

Os atuais campeões mundiais dinamarqueses Niklas Landin (guarda-redes) e Mikkel Hansen (lateral) obtiveram mais de 30 por cento dos votos nas suas respetivas posições e foram os jogadores em destaque.

A seleção final de 10 nomes veio de 210.000 votos de adeptos, com base numa lista elaborada pelos treinadores da competição, do patrocinador do "all-star" e da comunicação da EHF.

PUB

Esta seleção é composta por um jogador por posição em jogo, mais o melhor defensor, o melhor jogador jovem (menos de 23 anos) e o melhor treinador. Todos, exceto Niklas Landin, estarão no jogo das estrelas em Colónia.

Niklas Landin (THW Kiel) e Mikkel Hansen (Paris Saint-Germain) repetem em 2020/21 a presença na seleção "all-star" de 2019/20, feito que só é acompanhado pelo ponta espanhol Aleix Gomez (FC Barcelona).

Para Hansen esta é a sexta participação na seleção "all-star" da Liga dos Campeões, após ter sido eleito melhor defensor em 2013/14, 2014/15 e 2019/20, e melhor lateral esquerdo em 2016/17 e 2018/19.

De regresso à equipa, embora não tenham sido nomeados na seleção final em 2019/20, estão as duas jovens estrelas francesas do FC Barcelona Dika Mem (lateral) e Ludovic Fabregas (pivô).

Integram ainda a seleção o ponta espanhol Valero Rivera (Nantes), o central croata Luka Cindric (FC Barcelona), o ponta francês Dylan Nahi (PSG, eleito o melhor jogador), o lateral dinamarquês Henrik Mollgaard (Aalborg, melhor defensor) e o treinador Alberto Entrerrios (Nantes).

Os portugueses Diogo Branquinho (F. C. Porto), candidato a melhor ponta esquerda, o lateral André Gomes (F. C. Porto), candidato a melhor jovem, o romeno Valentin Ghiona (Sporting), entre os ponta direita, e o treinador Magnus Andersson (F. C. Porto) estavam entre os nomeados.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG