Liga das Nações

Aliados de verde e vermelho para celebrar conquista

Aliados de verde e vermelho para celebrar conquista

Portugal conquistou este domingo a Liga das Nações frente à Holanda, no Estádio do Dragão, e os Aliados pintaram-se de verde e vermelho para receber a equipa.

Gonçalo Guedes inscreveu este domingo o nome na história do futebol português. O avançado marcou o golo que deu o triunfo frente à Holanda e a Liga das Nações à equipa de Fernando Santos, depois de já ter conquistado o Euro 2016 há três anos.

No final da partida, Cristiano Ronaldo levantou o troféu para lembrar pouco depois que, apesar da boa forma, não é eterno. Mas os portugueses podem ficar descansados, já que o craque prometeu o tão indesejado adeus para daqui a muitos anos.

Depois da festa no relvado do Dragão, seguiu-se a festa com os adeptos na Avenida dos Aliados. Eram cerca das 23.30 horas quando o grupo subiu à varanda da câmara municipal do Porto, iluminada com as cores de Portugal e com milhares de adeptos à espera para cantar com a equipa.

Mais uma vez, Cristiano Ronaldo voltou a comandar e, de microfone em punho, agradeceu o apoio dos adeptos e fechou a noite a cantar o hino.

"Vamos cantar todos... 'campeões, campeões, nós somos campeões", começou por desafiar o madeirense, que assumiu o papel de mestre de cerimónias, levando os milhares de presentes ao delírio, festejando o triunfo por 1-0 sobre a Holanda, na final no Estádio do Dragão.

Cristiano Ronaldo congratulou-se com a sua primeira festa nos Aliados -- "é impressionante, lindo, estou emocionado" -- e, "em nome da seleção", agradeceu o calor humano que o grupo sentiu nestes dias de trabalho no Porto.

"Em nome da seleção, todos os meus companheiros, presidente, treinadores, um obrigado muito grande, pois sem vocês isto não era possível. Com o apoio com a Suíça e hoje, sentimos a vossa força e energia. Muito obrigado, pessoal", disse.

Seguiu-se o treinador Fernando Santos, que agradeceu o entusiasmo em torno da seleção, dedicando a taça a todos os que ali celebravam: "Viva o Porto, viva Portugal".

O microfone passou também pelo marcador do único golo, Gonçalo Guedes, que elogiou a equipa e o público, o mesmo sucedendo com Pepe -- "representar o país é para todos algo único" -, mais habituado ao palco da festa, neste caso ao serviço do FC Porto.

Fernando Gomes, presidente da federação, também teve direito a tempo de antena ao microfone, exacerbando a "felicidade" pela conquista da Liga das Nações.

O hino finalizou a cerimónia, que durou menos de 15 minutos, mas foi intensa, com o grupo a recolher rapidamente ao autocarro da seleção e desaparecer na noite, sendo brindada por milhares no seu trajeto na Invicta.

Os Aliados continuam em festa com música, comes e bebes, celebrações vigiadas de perto por forte contingente policial.