Ciclismo

Amaro entrega penta na Volta aos dragões

Amaro entrega penta na Volta aos dragões

Corredor algarvio colocou o nome, pela primeira vez, no lote de vencedores da prova rainha do ciclismo nacional, elevando para cinco os triunfos da W52/F. C. Porto na prova

Pelo quinto ano consecutivo, a festa final da Volta a Portugal em bicicleta fez-se em tons azuis e brancos. No "penta" de triunfos da W52/F. C. Porto, Amaro Antunes foi protagonista principal, confirmando o estatuto de favorito com que partiu para o derradeiro contrarrelógio, em Lisboa.

O corredor algarvio, que desde a segunda etapa da prova, vestiu de amarelo, após o triunfo autoritário na Senhora da Graça, concluiu o exercício individual, de 17 quilómetros, nas ruas da capital, com o sétimo melhor tempo, o suficiente para garantir que a camisola de líder não lhe saía do corpo.

O sucesso dos dragões nestes últimos momentos da prova ficou sublinhando com a atuação do espanhol Gustavo Veloso, que, aos 40 anos, não defraudou as credenciais de especialista no crono, e arrancou a melhor prestação do dia, que lhe valeu a subida ao segundo lugar da classificação geral, ficando, nas contas finais, a 42 segundos de Amaro Antunes.

No pódio da consagração esteve, ainda, Frederico Figueiredo (Atum General/Tavira), que durante dias rolou no segundo lugar da geral, mas que não sendo talhado para este tipo de trajetos curtos, não foi além do 26.º tempo do dia, ficando no terceiro posto final.

António Carvalho (Efapel) e Anthony Delpace (Arkea) também deram nas vistas no contrarrelógio, num trajeto plano e com dificuldades técnicas maiores apenas na parte final, conseguindo, respetivamente, a segunda e terceira posições, enquanto que Joni Brandão (Efapel) fez o 4.º melhor tempo e subiu ao mesmo lugar na geral.

PUB

Além da festa de Amaro Antunes pela vitória final, e de Gustavo Veloso pelo triunfo do dia, a W52/F. C. Porto celebrou ainda o triunfo coletivo, num pódio preenchido pela Rádio Popular/Boavista e Efapel.

No lote de laureados finais, Luís Gomes (Kelly/Simoldes/ UD Oliveirense) segurou a camisola vermelha dos pontos, Hugo Nunes (Rádio Popular/Boavista) festejou o título de melhor trepador, e o inglês Simon Carr (Nippo Delko) foi o melhor jovem na prova.

Delmino Pereira, presidente da Federação Portuguesa de Ciclismo, principal impulsionador para a realização da prova, falou, no final "numa enorme satisfação por ter conseguido realizar a prova em circunstâncias muito difíceis".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG