Sporting

Amorim e a possível ultrapassagem ao F. C. Porto: "Tem de mexer..."

Amorim e a possível ultrapassagem ao F. C. Porto: "Tem de mexer..."

O Sporting recebe o Gil Vicente, esta quarta-feira, num jogo em atraso da primeira jornada do campeonato, adiado devido a surtos de covid-19 nas duas equipas. Em caso de vitória ou empate, os leões descolam do F. C. Porto e isolam-se no segundo posto da tabela classificativa liderada pelo Benfica.

"Temos de olhar jogo a jogo, não pensar tanto na classificação, porque ainda está tudo no início. Considero que a equipa já tem uma boa dinâmica e força positiva. No entanto, se a possibilidade de subir mais um lugar não der ainda mais força, então isso seria mau sinal. Sabemos que podemos melhorar a classificação e isso tem de mexer com os jogadores. O jogador do Sporting tem de ter essa ambição. Não podemos esquecer o que temos a fazer durante o jogo, não podemos pensar já no que pode acontecer se vencermos, mas esse dado tem de mexer com os jogadores, isso tem de ser obrigatório", referiu Rúben Amorim, esta terça-feira, na conferência de Imprensa de lançamento do jogo com o Gil Vicente, em Alvalade (21.45 horas, com transmissão em direto na Sport TV1).

Sobre o dado estatístico que mostra que o Sporting é uma das 15 equipas das 10 ligas mais cotadas pela UEFA sem qualquer derrota no campeonato, o treinador relativizou: "Vale o que vale. Sabemos da exigência do clube e sabemos que uma derrota muda completamente o cenário. É não ligar muito a isso. A equipa melhorou contra o Santa Clara, mantendo a bola durante muito tempo no meio-campo adversário, algo que não acontecia. Os sinais foram bons, com e sem bola, mas já é passado e temos de pensar no Gil Vicente".

Outro tema a marcar a atualidade leonina é a renovação do contrato de Matheus Nunes até 2025. O médio foi lançado por Rúben Amorim na equipa principal, tornou-se titular, mas o treinador voltou a exigir-lhe mais: "É ficar feliz por isso, é sinal de que os jogadores da formação corresponderam, mas não é só trabalho desta equipa técnica, pois estamos aqui há pouco tempo e aproveitámos o trabalho que estava a ser feito na formação. Nós demos uma oportunidade e o Matheus agarrou-a, mas nada foi feito, tem muito a crescer, isto é só o começo da carreira dele. Subimos e descemos num instante e ele tem de estar preparado para isso".

Outras Notícias