Benfica-Sporting

Amorim: "Não vamos para festejar, nem de cabelo pintado, mas para vencer o jogo"

Amorim: "Não vamos para festejar, nem de cabelo pintado, mas para vencer o jogo"

Rúben Amorim, técnico leonino, expressou, esta sexta-feira, o desejo de manter invencibilidade no dérbi com o Benfica e desvalorizou a ausência de guarda de honra por parte das águias. Técnico já pensa na próxima época e lembra que Sporting ainda tem um atraso para os rivais.

O leão vai entrar na Luz com o título no bolso, mas Ruben Amorim rejeita continuar num período de celebração. "Não vamos obviamente para casa de outro clube festejar nada, nem de cabelo pintado. Vamos para lá para ganhar mais um jogo", sustentou o responsável, em Alvalade.

O treinador falava no lançamento do dérbi deste sábado (18 horas) e desvalorizou a questão levantada sobre a recusa das águias em fazerem a guarda de honra ao campeão. "É verdade que não é uma tradição em Portugal, embora possa vir a ser no futuro. Foram apresentados os parabéns e ficámos satisfeitos. Toda a gente assinalou o título como justo e, isso, é o mais importante. O Benfica não fazer vénia não é caso para nós", acentuou Rúben Amorim, que confidenciou que Jorge Jesus enviou uma mensagem a Frederico Varandas.

Por outro lado, garantiu que o leão já está a preparar a próxima época. "Temos de afastar o ego dos jogadores, do treinador e pensar que no próximo ano temos de ser competitivos. O futuro do Sporting passa por ser competitivo todos os anos e ainda temos atraso em relação aos rivais. E não é por um título que isso fica resolvido", acentuou.

Por outro lado, o campeão nacional entra na Luz com quatro baixas: Pedro Porro, Tabata e Tiago Tomás, lesionados, e Feddal, castigado.

PUB

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG